As Bolsas norte-americanas abriram o primeiro pregão do segundo trimestre em alta, diante dos sinais de recuperação da atividade industrial na Ásia e na Europa e de uma queda superior à esperada nos pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana passada nos EUA. Amanhã, o mercado não opera em consequência do feriado da Sexta-Feira Santa.

As Bolsas norte-americanas abriram o primeiro pregão do segundo trimestre em alta, diante dos sinais de recuperação da atividade industrial na Ásia e na Europa e de uma queda superior à esperada nos pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana passada nos EUA. Amanhã, o mercado não opera em consequência do feriado da Sexta-Feira Santa. A forte apreciação do petróleo e dos metais nos mercados futuros esta manhã também pode influenciar os papéis de ambos setores.<p><p>Às 10h32, o índice Dow Jones registrava alta de 0,71% e o Nasdaq operava com ganho de 0,70%. O S&P 500 avançava 0,77%. Os índices ampliaram seus ganhos com a divulgação dos dados sobre pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana passada, um contraponto aos números desanimadores de ontem da ADP, sobre vagas de emprego no setor privado. Ontem, a ADP informou corte de 23 mil vagas no setor privado, enquanto se esperava criação de 50 mil postos de trabalho.<p><p>Hoje, o Departamento do Trabalho informou que o número de trabalhadores norte-americanos que entraram com pedido de auxílio-desemprego pela primeira vez caiu 6 mil, para 439 mil, enquanto economistas esperavam queda de 2 mil pedidos. O Departamento do Trabalho informou ainda que a média móvel de pedidos feitos em quatro semanas caiu ao menor nível desde 13 de setembro de 2008 e que o número total de norte-americanos que recebiam auxílio-desemprego cedeu ao menor nível desde dezembro de 2008.<p><p>Mas antes mesmo da informação o mercado vinha otimista, depois da divulgação dos índices de atividade industrial de gerentes de compras na China e na Europa, além do relatório japonês tankan, sobre o sentimento das grandes empresas.<p><p>Agora, investidores esperam pelos dados sobre a atividade industrial nos Estados Unidos em março, do Instituto para Gestão de Oferta, que serão divulgados meia hora após o início do pregão regular. No mesmo horário, às 11h (de Brasília), serão divulgados também os gastos com construção em fevereiro. As informações são da Dow Jones.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.