Tamanho do texto

Os índices do mercado de ações de Nova York aceleraram levemente seus ganhos, o euro tocou uma nova máxima em 14 meses e os juros dos Treasuries (títulos do Tesouro dos Estados Unidos) reduziram a alta, após a divulgação da ata da reunião de setembro do Comitê Federal de Mercado Aberto do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Depois, no entanto, as ações e o euro devolveram parte dos ganhos, enquanto os juros dos Treasuries ganharam força.

Segundo o documento, a maioria das autoridades acredita que haverá estabilidade nos preços da economia norte-americana nos próximos trimestres, enquanto alguns acreditam haver risco de deflação. Os membros do comitê também ressaltaram a incerteza quanto ao vigor da recuperação econômica. Algumas autoridades defenderam o aumento das compras de ativos lastreados em hipotecas (MBS), enquanto uma autoridade foi favorável a uma redução do programa.

Às 15h34 (de Brasília), o Dow Jones subia 1,17%, para 9.986 pontos, o Nasdaq ganhava 1,16%, para 2.164 pontos, e o S&P 500 tinha alta de 1,36%, para 1.087 pontos. Estes níveis foram registrados antes da divulgação da ata. Pouco após a publicação do documento, no entanto, o Dow Jones aproximou-se dos 10 mil pontos, marca que havia rompido no início da tarde.

No mercado de câmbio, o euro subia para US$ 1,4916, ante US$ 1,4829 de ontem, embora tenha atingido o maior patamar desde agosto de 2008 após a divulgação da ata, de US$ 1,4948. Entre os Treasuries, o juro da T-note de 10 anos subia para 3,422%, ante 3,318% da terça-feira e 3,382% de antes da publicação da ata. Após a divulgação do documento, porém, o juro chegou a recuar para 3,36%. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.