Os principais índices de ações do mercado norte-americano oscilam em baixa pressionados pela fraqueza do setor de consumo. Segundo participantes do mercado, com a percepção de que os gastos do governo vão substituir as despesas de consumo por um futuro previsível, alguns investidores, tentando antecipar uma eventual recuperação econômica, estão se voltando para as ações de companhias mais beneficiadas no início de um ciclo de recuperação.

Às 18 horas (de Brasília), o índice Dow Jones caía 40 pontos, ou 0,49%, o Nasdaq recuava 8 pontos, ou 0,53%, e o S&P-500 registrava uma queda de 2 pontos, ou 0,30%.

"Como o consumidor continua a diminuir os gastos, isto não será uma recuperação típica, onde você vê ganhos nos (tradicionais) segmentos de início de ciclo como moradia, varejo e automóveis", disse Owen Fitzpatrick, chefe de ações do Deutsche Bank. "O mercado tem girado em direção a alguns setores de crescimento que estão atrelados a infraestrutura, tais como industrial, matérias-primas e energia", disse. As ações do setor de tecnologia também aparentam estar entre as beneficiadas, observou.

Entre as blue chips (ações de primeira linha) do setor de consumo, destaque para as perdas de Coca-Cola (-3,03%), Home Depot (-2,42%), Procter & Gamble (-2,22%) e Kraft Foods (-1,71%). Entre as altas, destaque para General Electric (+13,15%), Bank of America (+12,23%) e 3M (+3,47%).

As transações seguem voláteis em meio às expectativas dos investidores com relação ao plano de socorro da administração do presidente Barack Obama para o setor financeiro. O anúncio do plano foi adiado de hoje para terça-feira. "Tem havido literalmente um vazamento por dia sobre como o plano vai ser por quase um mês e, a cada dia, o novo plano parecia totalmente diferente do que era no dia anterior", escreveu Stephen Stanley, do RBS. "O fato de os planos continuarem se transformando sugere que os caras no comando não têm nenhuma resposta fácil", disse. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.