Tamanho do texto

Os índices das Bolsas de Nova York reduziram o ritmo de queda, os juros dos títulos do Tesouro norte-americano (Treasuries) acentuaram levemente as perdas e o euro acelerou o movimento de alta após a divulgação da ata da reunião de novembro do Federal Reserve (FED), o banco central dos Estados Unidos. Segundo o documento, as autoridades acreditam que a recuperação econômica continuará nos próximos meses e elevaram as projeções de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA para 2010, mas ainda não chegaram a um consenso sobre se este é o momento para vender ativos como Treasuries e títulos lastreados a hipotecas adquiridos nos últimos meses.

O banco central também alertou sobre a possibilidade de efeitos colaterais negativos decorrentes da manutenção de juros baixos por um período prolongado e reiterou o compromisso de monitorar estas ameaças. Às 18h00 (de Brasília), o Dow Jones recuava 0,07%, para 10.445 pontos, o Nasdaq perdia 0,26%, para 2.170 pontos, enquanto o S&P 500 tinha alta de 0,03%, para 1.106 pontos. Antes da divulgação da ata, o Dow Jones recuava 0,39%, o Nasdaq perdia 0,62% e o S&P 500 caía 0,28%.

No mercado de Treasuries, o juro projetado pela T-note de 10 anos estava em 3,318%, de 3,360% ontem, enquanto o do T-bond de 30 anos estava em 4,258%, de 4,287% na segunda-feira. Antes da ata, o juro da T-note de 10 anos estava em 3,326% e o do T-bond de 30 anos estava em 4,262%.

Ainda segundo a ata do Fed, as autoridades também afirmaram que a depreciação do dólar ocorreu de forma ordenada e disseram que qualquer tendência de intensificação desse movimento será monitorada de perto. No entanto, o documento mostra que o banco central está confortável com o patamar atual do dólar, disse Daniel Katzive, estrategista de câmbio do Credit Suisse.

"Eles estão vigiando o dólar, mas não estão preocupados", avaliou, acrescentando que as taxas de juro baixas nos EUA servem de estímulo aos investidores para utilizar a divisa norte-americana no financiamento de apostas em ativos mais arriscados. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.