Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas de NY recuam com queda acentuada do petróleo

Os principais índices das Bolsas de Nova York inverteram o sinal e passaram para o terreno negativo nesta tarde, com a acentuada queda dos preços do petróleo pesando sobre o mercado no geral, em meio às especulações de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) poderá reduzir sua produção no encontro ministerial na próxima semana. A queda do petróleo e outras commodities (matérias-primas) também pesa sobre as ações das empresas do setor de matérias primas.

Agência Estado |

Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), os contratos futuros de petróleo com entrega em outubro registravam uma queda de quase US$ 6,00, para abaixo de US$ 110,00 por barril, pouco antes do encerramento dos negócios do dia, com os investidores devolvendo o prêmio furacão, uma vez que Gustav passou pela costa do Golfo do México sem provocar danos significativos à infra-estrutura de energia. Os preços do petróleo vêm caindo de forma sustentada desde o recorde acima de US$ 145,00 por barril, registrado no início de julho.

Outros analistas avaliam que a liquidação dos preços do petróleo pode estar ocorrendo muito tarde para o mercado de ações. Alguns indicadores econômicos dos EUA e no exterior sugerem que a escalada dos preços do petróleo no primeiro semestre do ano já provocou estragos ao crescimento global. Recentemente, o ministro de Finanças do Reino Unido, Alistair Darling, disse em entrevista a um jornal britânico que a atual desaceleração poderá ser a pior desde a Segunda Guerra Mundial.

Às 15h42 (de Brasília), o índice Dow Jones cedia 0,01%, o Nasdaq caía 0,82% e o S&P-500 registrava uma queda de 0,46%. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG