Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas de NY recuam com dúvida sobre apoio às agências

O efeito positivo do anúncio do governo dos Estados Unidos ontem de medidas para ampliar os instrumentos de apoio financeiro às agências hipotecárias evaporou-se, com investidores temerosos em relação à saúde do sistema financeiro global e sobre o real efeito do próprio plano de apoio. O mercado acionário recua também por causa do peso da retomada de alta do petróleo sobre as ações das montadoras e das companhias aéreas.

Agência Estado |

Às 13h10 (de Brasília), nas Bolsas de Nova York, o índice Dow Jones caía 0,57%, o S&P 500 perdia 0,86% e o Nasdaq operava em baixa de 1,14%.

"Embora vejamos que a remoção do risco sistêmico de curto prazo irá melhorar o sentimento e dar sustentação ao crédito e às ações das agências hipotecárias, no longo prazo acreditamos que a necessidade de capital das agências irá aumentar, uma vez que as perdas com crédito serão substanciais", disseram analistas do Barclays Capital.

"A euforia em relação à Fannie Mae e à Freddie Mac (agências hipotecárias semigovernamentais) está desaparecendo", afirmou um estrategista. "Ainda há muitos problemas no mercado hipotecário. O fato de que as ações enfrentam dificuldades para manter seus ganhos está desapontando e prejudicando o dólar", acrescentou.

O estrategista de ações do Keefe Bruyette & Woods, Peter McCorry, disse ainda haver muitas dúvidas sobre o que o anúncio ontem significa em termos de levante de capital daqui em diante para as agências. "Eles (o governo dos EUA) disseram que poderiam comprar ações. Mas ainda há dúvidas e, enquanto perdurarem, haverá este tipo de reação", previu o especialista.

O Goldman Sachs disse em nota nesta manhã que o plano do governo para dar apoio às agências, por meio do aumento das linhas federais de crédito e, possivelmente, com a injeção de aumento de capital não ajudará os acionistas das agências. Dessa forma, o Goldman Sachs repetiu sua recomendação de venda para as ações das agências. No início do dia, as ações da Freddie Mac chegaram a subir 27%, mas às 13h06 (de Brasília), perdiam 5%. Os papéis da Fannie Mae caíam 1,66%.

No setor de tecnologia, destaque negativo aos papéis do Yahoo!, que caíam 4%. O portal de internet Yahoo! rejeitou neste final de semana a proposta conjunta da gigante do software Microsoft e do investidor bilionário Carl Icahn, um dos principais acionistas do Yahoo, de promover uma complexa reestruturação na empresa, com a venda de seu mecanismo de buscas na internet para a Microsoft.

A proposta foi apresentada na sexta-feira à tarde, e o Yahoo! teve menos de 24 horas para aceitá-la ou rejeitá-la, o que demonstra que a Microsoft e Icahn não queriam entrar em uma negociação sobre os termos da oferta, afirmou o portal em um comunicado divulgado na noite de sábado. As informações são da Dow Jones e de agências internacionais.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG