Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas de NY operam em alta com petróleo em queda

As Bolsas norte-americanas operam em alta, na esteira da queda do petróleo e do plano de resgate às financiadoras de hipotecas Fannie Mae e Freddie Mac. Os índices de ações já oscilaram e operaram no vermelho, mas retomaram o caminho de alta.

Agência Estado |

Às 12h27 (de Brasília), o Dow Jones operava com elevação de 0,37%, o Nasdaq avançava 1,31% e o S&P 500 subia 0,72%.

Os estoques de petróleo dos EUA na última semana caíram 1,558 milhão de barris, mais que a queda esperada, de 400 mil barris. Contudo, o petróleo segue sua recente trajetória de baixa, uma vez que as preocupações com níveis de demanda prosseguem e que os estoques de gasolina tiveram incremento de 2,847 milhões de barris, bem mais que a alta esperada de 200 mil barris. Também às 12h27, o contrato futuro com vencimento em setembro operava com queda de US$ 1,42 (US$ 1,11%), a US$ 127,00 o barril, no pregão eletrônico da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês).

Os papéis da financiadora de hipotecas Fannie Mae e Freddie Mac subiam 19,31% e 11,26%, respectivamente. Ontem à noite, membros da Câmara e do Senado dos EUA fecharam acordo sobre um ampla lei imobiliária, que deve ser votada hoje na Câmara. Pelo acordo, as financiadoras de hipotecas poderão comprar empréstimos de até US$ 625 mil em áreas de alto custo nos EUA - valor menor que o defendido pelos democratas, mas superior ao apoiado pelos senadores. Além disso, o Tesouro norte-americano terá mais poderes para impulsionar as agências e para reformar o modo como são reguladas.

Os investidores também estão de olho em uma série de balanços financeiros, como o da farmacêutica Pfizer, cujas ações avançavam 3,05%. A Pfizer faz parte do índice Dow Jones. Também componente do Dow Jones, Boeing caía 3,28%. O lucro da empresa caiu 19% no segundo trimestre, para US$ 852 milhões.

As ações da aérea Northwest Airlines disparavam 7,38%, apesar do prejuízo de US$ 377 milhões no segundo trimestre. Excluindo baixas contábeis, contudo, a empresa teria divulgado lucro. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG