As Bolsas de Nova York abriram em alta hoje, sinalizando recuperação nos negócios, após seis dias consecutivos de queda, impulsionadas pela divulgação de lucros da fabricante de computadores IBM e da notícia de que o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos avalia a possibilidade de adquirir participação em vários bancos, segundo reportagem publicada hoje no jornal americano The New York Times (NYT). Às 10h35 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 1,34%, o Nasdaq 100 ganhava 1,92% e o S&P 500 tinha alta de 1,15%.

Hoje o mercado volta a operar sem as restrições de vendas a descoberto e o dia também marca um ano do pico do índice Dow Jones, que atingiu a máxima de 14.164,53 pontos precisamente no dia 9 de outubro de 2007. Desde então, o índice recuou 35%.

Um dia após a redução sincronizada nas taxas de juros por alguns dos principais bancos centrais do mundo, os mercados ensaiam, enfim, uma reação à medida. Ontem, dia em que os cortes foram anunciados, as reduções não tiveram um impacto significativo nos mercados em Wall Street, onde o índice Dow Jones recuou 2%.

Ações

No pré mercado em Nova York, a IBM avançava 5% após reiterar o prognóstico de lucro de US$ 8,75 por ação para o ano completo ontem à noite, quando divulgou antecipadamente seu balanço do terceiro trimestre deste ano. A empresa informou que o lucro líquido do período subiu 20% para US$ 2,5 bilhões.

A ArcelorMittal, maior siderúrgica do mundo, subiu 5% no pré-mercado depois de reforçar as projeções de lucro do terceiro trimestre e anunciar um aumento no lucro operacional do segundo semestre.

As ações da seguradora American International Group (AIG) subiam 9% após o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) anunciar que realizaria um novo empréstimo para a companhia, no valor de US$ 37,8 bilhões, além da linha de crédito de US$ 85 bilhões que foi disponibilizada para a companhia. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.