Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas de NY abrem sem direção, de olho no petróleo

As Bolsas de Nova York abriram sem direção definida hoje, com pequenas variações entre os terrenos positivo e negativo, com os investidores divididos entre os indicadores econômicos previstos para o dia e a alta dos preços do petróleo. Às 10h32 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,07%, o Nasdaq 100 recuava 0,04% e o S&P 500 tinha alta de 0,08%.

Agência Estado |

No mesmo horário, o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em outubro disparava 2,25% a US$ 118,86 o barril, na sessão eletrônica da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês).

A indefinição em Wall Street ocorre por causa da forte alta dos preços do petróleo, provocada pelo impacto da tempestade tropical Gustav. "As empresas pesos pesados do setor de petroquímica continuarão em foco enquanto Gustav continuar ameaçando as operações de refino ao longo da costa do Golfo do México", disse o corretor da CMC Markets em Londres, Ian Griffiths. "Qualquer interrupção vai se mostrar extremamente cara para as companhias envolvidas e mais aumentos dos preços dos combustíveis vão acabar pesando de maneira geral."

Os investidores aguardam, agora, a divulgação dos estoques de petróleo e derivados nos Estados Unidos na semana passada, às 11h35 (de Brasília). Antes da abertura dos negócios em Nova York, o Departamento de Comércio americano informou que as encomendas de bens duráveis nos EUA inesperadamente subiram 1,3% em julho, para US$ 219,26 bilhões, sazonalmente ajustados. Economistas esperavam queda de 0,4%, depois do aumento revisado para cima de 1,3% em junho.

Às 13 horas, a unidade distrital de Chicago do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) divulga o índice de atividade industrial do Meio-Oeste no mês passado.

Ações

Do lado corporativo, as agências hipotecárias americanas Freddie Mac e Fannie Mae deverão continuar em trajetória de recuperação. Ambas sofreram diversos cortes de classificação de risco (ratings) pela agência Standard & Poor's ontem, mas a recomendação de AAA para a dívida sênior não securitizada das duas foi reiterada. No pré-mercado em Nova York, Fannie subia 5%, enquanto Freddie avançava 8%. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: wall street

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG