Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas de NY abrem no vermelho com dados ruins e balanço da Microsoft

SÃO PAULO - A piora do lucro trimestral da Microsoft, anunciada de surpresa na manhã de hoje, em combinação com a queda na construção de novas moradias e com o aumento dos pedidos de seguro-desemprego nos EUA formaram o pano de fundo perfeito para que as principais bolsas de ações de Nova York abrissem o pregão em baixa nesta quinta-feira. Antes da abertura dos negócios, os investidores ficaram sabendo que a atividade de construção de novas residências nos Estados Unidos diminuiu 15,5% em dezembro, para uma taxa anual ajustada sazonalmente de 550 mil, a menor leitura desde que o Departamento de Comércio do país iniciou a pesquisa, em 1959. Já a pesquisa semanal sobre os novos pedidos de seguro-desemprego mostrou que as solicitações do benefício aumentaram em 62 mil na semana de 17 de janeiro, para 589 mil. Este é o maior número desde novembro de 1982, quando os pedidos superaram 600 mil.

Valor Online |

Para piorar o humor do mercado, a Microsoft antecipou a divulgação do seu balanço, apontando queda de 11% no lucro do segundo trimestre fiscal, que somou US$ 4,17 bilhões. Na seqüência, a gigante do setor de software anunciou o corte de 5 mil empregos em 18 meses e se recusou a dar previsão de ganhos para o ano. As ações da empresa estão caindo mais de 7%.

Há pouco, o índice Dow Jones mostrava baixa de 1,68%, para 8.090 pontos. O S & P 500 tem perda de 1,87%, marcando 824 pontos, e o Nasdaq Composite cede 2,57%, para 1.468 pontos.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG