Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas de NY abrem em forte alta com ajuda ao mercado

As Bolsas de Nova York abriram em forte alta hoje, em reação a diversas medidas anunciadas para tentar melhorar a situação dos mercados financeiros globais. Às 10h40 (de Brasília), o índice Dow Jones avançava 3,5%, o Nasdaq 100 ganhava 4,7% e o S&P 500 subia 3,99%.

Agência Estado |

Esta manhã, o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) anunciou um plano para recompra de obrigações de dívida relacionadas às agências hipotecárias americanas Fannie Mae e a Freddie Mac de certas instituições financeiras. O Fed informou também que pretende comprar das instituições financeiras credenciadas à autoridade monetária (primary dealers) obrigações de dívida de curto prazo, emitidas com um desconto (discount notes) de agências federais, ou obrigações de dívida de curto prazo emitidas pela Fannie Mae e Freddie Mac e dos Bancos de Empréstimo Imobiliário Federal.

Mais cedo, o ânimo dos investidores já havia sido impulsionado pelos planos do governo dos Estados Unidos de criar um fundo para comprar "dívidas podres" de instituições financeiras e pela proibição temporária de vendas de ações a descoberto por órgãos reguladores do Reino Unido e dos EUA. O Secretário do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, levantou a possibilidade de criar um veículo apoiado pelo governo, potencialmente de US$ 500 bilhões, para adquirir os ativos lastreados em hipotecas sem liquidez de credores, bancos e outras instituições financeiras, que são a raiz dos problemas que abatem os mercados.

Às 11h45 (de Brasília), o presidente dos EUA, George W. Bush, irá detalhar as medidas do governo para estabilizar os mercados financeiros e restabelecer a confiança dos investidores durante pronunciamento público.

"Isso é muito bom para os mercados e muito ruim para as pessoas que assumiram o ponto de vista que as coisas nos EUA e no mundo estão fundamentalmente tão ruins que eles precisam se conformar com níveis de preços muito menores. As autoridades estão dizendo: ainda não", disse um operador.

Ações

No setor financeiro, as ações do Morgan Stanley saltavam 47% no pré-mercado em Nova York e as do Goldman Sachs ganhavam 30%. Washington Mutual avançava 37%, em meio a notícias de que cinco bancos estariam estudando os balanços da maior instituição de poupança dos EUA, com a possibilidade lhe fazer uma oferta de compra.

Fora do setor financeiro, a montadora General Motors (GM) disparava 14%, em meio ao otimismo renovado dos investidores de que as fabricantes de automóveis americanas terão acesso a um pacote de empréstimos de US$ 25 bilhões do governo dos EUA. No setor de tecnologia, Oracle, que ontem à noite anunciou aumento de 28% de seu lucro líquido trimestral, subia 12%. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG