Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas de NY abrem em baixa com desaceleração global

Os mercados americanos abriram hoje em baixa. Antes mesmo do relatório que mostrou queda além do previsto no número de vagas de trabalho nos EUA e salto na taxa de desemprego em agosto, as preocupações com a desaceleração econômica global já abatiam o humor dos investidores.

Agência Estado |

Às 10h33, o índice Dow Jones caía 0,33% e o Nasdaq 100 recuava 0,59%%. O S&P500 cedia 0,43%%.

O Departamento de Trabalho dos EUA informou que houve corte de 84 mil vagas de trabalho em agosto, sendo que o volume de cortes em julho dobrou para 100 mil, em revisão da estimativa anterior. A taxa de desemprego subiu de 5,7% para 6,1% em agosto, o maior nível desde setembro de 2003.

"O relatório é decepcionante para qualquer pessoa que achou que a economia estava começando a se recuperar", disse Brian Hessel, da Stonegate Capital. "Isso pode significar mais desafios para os mercados de crédito", completou.

Por falar em mercado de crédito, a instituição financeira governamental sul-coreana Korea Asset Management (Kamco) disse que está negociando a compra de créditos podres do Merrill Lynch, mas afirmou que os dois lados ainda não chegaram a um acordo sobre o preço da transação.

O Merrill Lynch teve sua recomendação rebaixada pelo Goldman Sachs de "neutro" para "venda" e entrou na lista de convicção de venda do Goldman, por conta da probabilidade de mais baixas contábeis.

Ainda no setor financeiro, o Wall Street Journal informou que o fundo de hedge Atticus Capital negou que está liquidando suas posições, para acabar com rumores que circularam sobre a condição financeira do grupo. O fundo tem cerca de US$ 14 bilhões em sua administração.

Em tecnologia, as ações da Nokia despencaram mais de 11% no pré-mercado, depois que a empresa reduziu sua projeção para participação de mercado no terceiro trimestre, atribuindo a revisão à fraqueza da economia global e à decisão tática de ficar de fora da guerra de preços de aparelhos. A empresa disse que espera que sua fatia de mercado fique abaixo dos 40% previstos em julho, mas ainda prevê aumento de participação no ano. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG