Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas de NY abrem em baixa com dados ruins

As Bolsas de Nova York abriram em baixa nesta quarta-feira, depois de um alerta da Research in Motion (RIM), fabricante do BlackBerry, e da divulgação de indicadores econômicos fracos. Às 12h35 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 1,79%, o Nasdaq 100 recuava 1,88% e o S&P 500 cedia 2,13%.

Agência Estado |

Hoje, os principais dados desfavoráveis vieram do mercado de trabalho dos Estados Unidos. A Pesquisa Nacional de Emprego da ADP/Macroeconomic Advisers mostrou corte de 250 mil vagas de trabalho no setor privado norte-americano em novembro, superando a previsão média de analistas, de perda de 205 mil vagas. A consultoria de recolocação Challenger, Gray & Christmas, por sua vez, informou que as demissões anunciadas nas empresas dos EUA aumentaram em novembro para o maior nível mensal desde janeiro de 2002, para 181.671, mais que o dobro das 73.140 demissões um ano antes.

O dado positivo do dia teve pouco efeito sobre os índices futuros em Wall Street. O Departamento de Trabalho norte-americano revisou o crescimento da produtividade da mão-de-obra no país para uma alta de 1,3% no terceiro trimestre deste ano, ante o aumento de 1,1% na estimativa anterior. Economistas esperavam revisão para alta de 1%.

A agenda de hoje ainda conta com o índice de atividade não-industrial dos gerentes de compras de novembro a ser anunciado pelo Instituto para Gestão da Oferta (ISM), para o qual a previsão média de analistas é de queda para 42, de 44,4 em outubro. Também será divulgado o Livro Bege do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), possivelmente com mais sinais de fraqueza na economia.

"Eu acredito que haja uma grande expectativa de que notícias econômicas muito ruins virão por um bom tempo", disse o analista David Resler, da Nomura Securities.

Ações

As ações da RIM cediam 5% no pré-mercado em Nova York, após a companhia dizer que o lucro em seu terceiro trimestre fiscal, encerrado no último sábado (dia 29), deve ter ficado entre US$ 0,81 e US$ 0,83 por ação. A receita, prevê a companhia, somou algo entre US$ 2,75 bilhões e US$ 2,78 bilhões. Em setembro, a RIM projetou lucro de US$ 0,89 e US$ 0,97 por ação e vendas de US$ 2,95 bilhões a US$ 3,1 bilhões para o período, o que já era abaixo dos que os economistas projetavam para a empresa naquela época.

Outro destaque do noticiário corporativo foi a oferta de US$ 4,5 bilhões da Electricité de France (EDF) para comprar os ativos de energia nuclear da Constellation Energy. Esta por sua vez, já tinha sido alvo de uma oferta de compra pela MidAmerican, controlada pelo megainvestidor Warren Buffett. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: wall street

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG