Tamanho do texto

As Bolsas de Nova York abriram em baixa hoje, com os investidores sentindo o efeito das vendas fracas registradas pelas varejistas americanas no mês passado e dos dados desfavoráveis sobre o mercado de trabalho nos Estados Unidos. Às 10h36 (de Brasília), o índice Dow Jones cedia 0,95%, o Nasdaq 100 recuava 0,87% e o S&P 500 tinha queda de 0,71%.

A manhã de hoje foi marcada por uma diversidade de indicadores econômicos sobre o mercado de trabalho dos EUA, que devem afetar as Bolsas em Wall Street ao longo do dia. O número de pedidos de auxílio-desemprego feitos naquele país na semana passada aumentou em 15 mil, surpreendendo analistas, que previam queda de 5 mil. Além disso, a pesquisa ADP/MA sobre a movimentação no mercado de trabalho americano mostrou corte de 33 mil nas vagas no setor privado em agosto, mais que os 30 mil cortes previstos pelo mercado.

Enquanto, isso, a produtividade da mão-de-obra no segundo trimestre de 2008 foi revisada em alta, de aumento de 2,2% para 4,3%, numa taxa anual. Mas o custo da mão-de-obra foi revisado em baixa, de aumento de 1,3% para queda de 0,5% a uma taxa anual, sinalizando que a desaceleração econômica dos EUA e o enfraquecimento do mercado de trabalho estão dificultando, para os trabalhadores, a obtenção de salários mais elevados.

Ações

No âmbito corporativo, as varejistas estão entre os destaques do pregão, após informarem que agosto foi mais um mês de vendas ruins, exceto para as redes que oferecem maiores descontos, como o Wal-Mart. A maior empresa do mundo no setor registrou expansão de 3% de suas vendas no mês passado, excluindo combustíveis.

No setor financeiro, o Korea Asset Management (Kamco), disse que está revisando seus planos para investir nos créditos podres dos bancos de investimento Lehman Brothers e Merrill Lynch. "Estamos estudando o preço correto para seguir adiante, mas não sabemos como as coisas ficarão no final", disse um representante da empresa sem se identificar. O jornal Times, por sua vez, informou que o banco japonês Tokyo-Mitsubishi UFJ está interessado em adquirir uma grande fatia no Lehman e tentar inclusive assumir o controle da instituição.

No setor petrolífero, a BP resolveu sua disputa com parceiras russas e disse que o executivo-chefe da TNK-BP, Robert Dudley, deixará o cargo até o fim do ano. As ações da BP subiam 1,7% no pré-mercado em Nova York. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.