Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas de NY abrem em baixa, após ganhos de ontem

As Bolsas de Nova York abriram em baixa hoje, com as notícias do dia abrindo espaço para uma devolução parcial dos fortes ganhos de ontem, depois a decisão histórica do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) sobre a taxa básica de juros norte-americana. Hoje, mais duas companhias anunciaram cortes de vagas de emprego e revisaram em baixa suas previsões de resultados, ao mesmo tempo em que o banco Morgan Stanley anunciou um balanço pior do que o esperado.

Agência Estado |

Às 12h35 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 1,27%, o Nasdaq 100 recuava 1,51% e o S&P 500 tinha baixa de 1,6%.

"Ontem tivemos um imenso ganho com a decisão do Fed", disse um operador de um banco de porte médio de Wall Street. "Isso não minimiza ou elimina o fato de que a economia dos EUA e do globo não está em boa forma." Esta quarta-feira será um dia do tipo "dois passos para a frente, um passo para trás", prevê outro operador. "Como ontem o movimento (de alta) foi tão grande, teremos uma grande devolução hoje", acredita.

O Morgan Stanley anunciou prejuízo líquido de US$ 2,3 bilhões no quarto trimestre fiscal, encerrado em 30 de novembro, um dia depois de o concorrente Goldman Sachs ter anunciado ontem seu primeiro prejuízo trimestral desde que se tornou companhia aberta em 1999. As ações do Morgan Stanley recuaram 4,6% no pré-mercado em Wall Street. O Morgan e o Goldman "precisam provar ao mercado que têm poder de gerar lucro", disse um operador. "Eles não estão divulgando resultados em si. Estão divulgando que não estão falindo."

Por sua vez, a fabricante de bens de consumo Newell Rubbermaid reduziu sua previsão para o quarto trimestre deste ano e anunciou uma redução de 8% a 10% do total de funcionários. Já a companhia de armazenagem de dados digitais Western Digital cortou as expectativas para a receita no trimestre em curso e revelou planos de cortar 5% de suas vagas.

Ontem, o Fed cortou a taxa básica de juro dos EUA para a faixa de zero a 0,25% ao ano, uma mínima histórica, e prometeu empregar uma série de medidas para "promover a retomada do crescimento sustentado e preservar a estabilidade dos preços". O anúncio fez o índice Dow Jones fechar em alta de 4,2%. O índice S&P 500 subiu 5,2% e o Nasdaq avançou 5,4%. As informações são da agência Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG