Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas de NY abrem em baixa, após dados da indústria

As Bolsas de Nova York abriram o dia em baixa, em meio a preocupações provocadas pelo alerta da Moodys sobre os países com rating (classificação de risco) AAA. O anúncio de que a melhora nas condições para a indústria de Nova York em março está mais lenta que em fevereiro também pressiona os índices.

Agência Estado |

Às 10h40 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,11%, o Nasdaq recuava 0,27% e o S&P 500 registrava queda de 0,28%.

O índice Empire State de atividade industrial em Nova York caiu para 22,86 em março, ante 24,91 em fevereiro. Economistas esperavam retração menor do índice, para 24 em março. Ainda assim, o dado "indica que as condições para a indústria de Nova York continuam melhorando em um ritmo firme em março", observou o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) de Nova York. O relatório do Fed de Nova York mostrou ainda que as novas encomendas subiram fortemente e, em um sinal especialmente positivo, houve melhora considerável no mercado de trabalho.

Desde cedo, as Bolsas já vinham sendo pressionadas por comentários da agência de classificação de risco Moody's de que estão crescendo os riscos para os quatro grandes países com rating AAA (EUA, Reino Unido, Alemanha e França). Além disso, o primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, alertou para nova recessão, dados os riscos do sistema financeiro e o desemprego ainda alto em alguns países.

A questão do risco também está sendo observada, enquanto os ministros de Finanças da zona do euro se reúnem em Bruxelas, novamente com a Grécia em foco. No fim de semana, continuaram surgindo especulações sobre um pacote de ajuda europeu para o país.

No campo corporativo, American International Group (AIG) voltará ao centro das atenções, depois de o Wall Street Journal informar que a seguradora planeja reter US$ 21 milhões em pagamentos de bônus para ex-funcionários. O setor financeiro também estará em foco, à espera da divulgação do projeto de lei do senador democrata Christopher Dodd para reforma do setor. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG