Tamanho do texto

As Bolsas de Nova York abriram em alta hoje, diante do recuo dos preços do petróleo e das declarações do deputado democrata americano Paul Kanjorski, de que houve um tremendo progresso nas negociações para a aprovação do pacote de US$ 700 bilhões para salvar o setor financeiro da crise. Para o estrategista Kent Engelke, da Capitol Securities Management, o mercado acredita que o plano será aprovado com precondições mínimas.

Às 10h42 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 1%, o Nasdaq 100 ganhava 0,96% e o S&P 500 avançava 0,99%. No mesmo horário, o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em novembro caía 0,3% a US$ 105,40 o barril, na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês).

Embora boa parte do foco continue sobre o progresso nos trâmites para a aprovação do pacote, a manhã foi marcada por notícias desfavoráveis, tanto no campo macroeconômico quanto no corporativo, que podem pesar sobre as ações. As encomendas de bens duráveis nos EUA caíram 4,5% em agosto ante julho, bem mais do que o recuo de 2% esperado por analistas. Os pedidos de auxílio-desemprego feitos nos EUA na semana passada, por sua vez, aumentaram em 32 mil, contrariando previsão de queda de 5 mil, e atingiram o nível de 493 mil pedidos, o mais alto desde 29 de setembro de 2001.

Entre as empresas, o principal destaque era o conglomerado industrial General Electric (GE), cujas ações caíam 4,3% no pré-mercado em Nova York após a companhia revisar em baixa suas previsões de lucro para o terceiro trimestre e para o ano. Citando "uma debilidade e uma volatilidade sem precedentes nos mercados financeiros", a empresa também suspendeu seu programa de recompra de ações.

A fabricante de materiais esportivos Nike avançou 5,8% no pré-mercado em Wall Street. O grupo anunciou ontem queda de 10% de seu lucro trimestral, mas o número ainda assim superou as previsões do mercado. No setor financeiro, o Washington Mutual subiu 13% no pré-mercado, depois de o jornal americano Wall Street Journal informar que a maior instituição de poupança dos EUA abordou diversos fundos de private equity (que compram participações em empresas) para discutir uma possível compra do banco. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.