Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas de NY abrem em alta com ajuda ao Citigroup

As Bolsas de Nova York abriram em alta nesta segunda-feira, dando continuidade aos ganhos da última sexta-feira (dia 21), quando os mercados norte-americanos fecharam em alta de cerca de 6%. Às 12h32 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 1,99%, o Nasdaq 100 avançava 2,17% e o S&P 500 tinha alta de 1,92%.

Agência Estado |

A decisão do governo dos Estados Unidos de injetar US$ 20 bilhões no banco Citigroup e de garantir até US$ 306 bilhões em ativos do banco fez aumentar a confiança não apenas no Citi, mas nos mercados financeiros de maneira geral. Em troca da ajuda, o Citi vai emitir ações preferenciais (PN) para o governo, limitar os pagamentos a seus executivos e trabalhar em empréstimos imobiliários. As ações do banco dispararam 55% no pré-mercado em Wall Street, para US$ 5,85.

Analistas do Morgan Stanley disseram que a intervenção governamental é um sinal fortemente positivo para o sistema e os acionistas do banco. Eles acrescentaram que o efeito de diluição da oferta de ações não será tão nocivo para o banco quanto os ativos problemáticos que possui. "O governo está reduzindo o risco sem provocar forte diluição para os acionistas, mantendo-os engajados no setor."

Além do Citi, as ações de outros bancos também avançaram no pré-mercado. Bank of America ganhou 7,2%, Morgan Stanley subiu 7,8% e Goldman Sachs, 5%.

Outro assunto que mexe com o mercado em Nova York é a expectativa em torno da equipe econômica que deve ser anunciada hoje pelo presidente eleito dos EUA, Barack Obama. Timothy Geithner, atual presidente da unidade distrital de Nova York do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), deverá ser escolhido para o cargo de secretário do Tesouro norte-americano. Ele é visto como um pragmático, inclinado a reações intervencionistas para resolver problemas de mercado. De acordo com o jornal Wall Street Journal, a equipe prepara um plano de estímulo econômico que prevê mais de US$ 500 bilhões em gastos federais e cortes de impostos durante os próximos dois anos.

Na agenda de indicadores econômicos do dia, um dos destaques é o dado da Associação Nacional dos Corretores de Imóveis dos EUA sobre vendas de imóveis residenciais usados, a ser anunciado às 13h (de Brasília). O índice de atividade industrial nacional da unidade distrital de Chicago do Fed subiu de -3,11 em setembro para -1,06 em outubro, mas não mexeu com os índices futuros em Nova York.

No campo corporativo, a empresa do setor de higiene e saúde Johnson&Johnson (J&J) chegou a um acordo para comprar a Omrix Biopharmaceuticals por US$ 438 milhões. As ações da J&J subiram 1,1%, enquanto as da Omrix dispararam 16,3% no pré-mercado em Wall Street. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: wall street

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG