Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas de Nova York tombam mais de 4% em mais um dia de pessimismo

SÃO PAULO - O aumento dos pedidos de seguro desemprego nos Estados Unidos e dados piores de empresas de peso na economia americana fizeram com que as bolsas em Wall Street apresentassem mais um tombo. O temor de recessão voltou a se aprofundar depois de alguns dias de maior equilíbrio no setor financeiro.

Valor Online |

O industrial Dow Jones caiu 4,85%, para 8.695 pontos. O Standard & Poor´s 500 declinou 5,03%, pra 904 pontos e o eletrônico Nasdaq fechou aos 1.608 pontos, em baixa de 4,34%.

O humor também foi afetado por perdas significativas na Ásia e na Europa. A notícia de corte de 1,5 ponto percentual no juro básico pelo Banco da Inglaterra surpreendeu os investidores e fez com que o mercado abrisse ainda mais os olhos para a o cenário de desaquecimento da economia global.

Os agentes também aumentaram a cautela por conta da agenda pesada de indicadores amanhã, que traz o nível de desemprego registrado em outubro.

As ações da GM caíram 13,67% (R$ 4,80) e as da Ford recuaram 5,26% (US$ 1,98). Ambas montadoras divulgam o balanço do terceiro trimestre amanhã. No setor varejista, as ações da Wal-Mart cederam 1,18% (US$ 53,49).

As ações da Blackstone, maior empresa de private equity do mundo, caíram 12,21% (US$ 7,55) após a companhia reportar o maior prejuízo trimestral em 18 meses. Também declinaram 15,63% (US$ 8,26) as ações da News Corp após a companhia informar retração nas vendas.

A queda dos preços de petróleo também prejudicaram as ações da Exxon Mobil, que caíram 5,06% (US$ 69,96) e da Chevron, cujos papéis cederam 6,37% (US$ 70,11).

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG