As Bolsas em Nova York acentuam os ganhos registrados desde a abertura, recuperando-se parcialmente das perdas das duas últimas sessões, graças ao avanço das ações dos bancos e do setor de tecnologia. Às 12h50 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 1,50%, para 7.

634 pontos.

Todos as ações financeiras do Dow Jones estavam em alta acentuada (Bank of America +7,79% e JPMorgan +4,27%) e Microsoft ganhava 5,5%. O S&P 500 estava em alta de 1,47%, apoiado pelos ganhos de 4% do seu setor financeiro. Wells Fargo subia 6,21%. O Nasdaq estava em alta de 1,75% liderado pelo desempenho de gigantes do setor de tecnologia como Google e Amazon, que subiam em torno de 1,50%.

Hoje é o último pregão de um trimestre difícil para as ações . Até segunda-feira, o índice Dow Jones acumulava queda de 14,3% nos três primeiros meses do ano, completando seis trimestres de queda - a mais longa série de baixa desde os também seis trimestres de declínio encerrados em 30 de junho de 1970. O Dow Jones não registrava um primeiro trimestre tão ruim desde os três primeiros meses de 1939, quando caiu 14,8%.

O S&P 500 declinou 12,8% neste trimestre. O Nasdaq, que, na semana passada, ficou brevemente em território positivo no acumulado do ano, apresentou declínio menos severo. No trimestre, sua queda acumulada é de 4,8%.

Ontem, as ações cederam forte depois que o presidente norte-americano Barack Obama admitiu a possibilidade de concordata para a General Motors e a Chrysler e analistas do banco Morgan Stanley aconselharam seus clientes a aproveitarem o rali para vender as ações. Os papéis da GM, que ontem caíram 6%, recuavam 12,2% há pouco. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.