SÃO PAULO - Os principais indicadores acionários das bolsas nova-iorquinas encerraram o último pregão do mês em queda. Foi uma reação dos investidores aos dados sobre renda dos americanos e ao lucro trimestral da Dell, abaixo do esperado.

O Dow Jones Industrial caiu 1,5%, para 11.543.96 pontos. O Standard & Poor´s 500 encerrou aos 1.282.83 pontos, com queda de 1,4%. O eletrônico Nasdaq baixou 1,8%, para 2.367.52 pontos.

No acumulado da semana, tanto o Dow quanto o S & P 500 recuaram 0,7%, enquanto o Nasdaq sofreu mais, com queda de 2%. Em todo o mês de agosto, porém, os índices tiveram ganhos: 1,5% para o Dow, 1,2% para o S & P e 1,8% para o Nasdaq.

Ontem, a fabricante de computadores Dell anunciou lucro líquido de US$ 616 milhões no segundo trimestre fiscal, 17% inferior ao do mesmo período do exercício anterior. O ganho por ação somou US$ 0,31 e os analistas aguardavam algo por volta de US$ 0,36.

As ações da empresa fecharam o pregão de hoje com perda de 13,8% e influenciaram o setor de tecnologia. Microsoft caiu 2,3%, Intel baixou 3,1% e Apple declinou 2,4%.

Nesse movimento também tiveram influência os dados divulgados hoje sobre renda e gastos dos americanos. Em julho, o gasto do consumidor aumentou apenas 0,2% e o rendimento médio diminuiu 0,7%. Os dois indicadores sinalizam enfraquecimento do consumo, o que penalizou as ações de empresas de tecnologia e de outros setores sensíveis às decisões de compra dos americanos. Os papéis da gigante varejista Wal-Mart, por exemplo, caíram 1,3%. Coca-Cola perdeu 2% e General Motors recuou 3,3% - a maior queda entre os 30 componentes do índice Dow Jones.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.