Tamanho do texto

SÃO PAULO - Os investidores receberam mal o plano de resgate de ativos tóxico do setor bancário, anunciado hoje pelo secretário do Tesouro americano, Timothy Geithner. Os agentes reagiram à falta de detalhes na execução do plano e desconfiam que ele seja insuficiente para sanear as instituições financeiras prejudicadas pela crise financeira.

O Dow Jones tombou 4,62%, para 7.888 pontos. O Standard & Poor's 500 caiu 4,91%, para 827 pontos. O eletrônico Nasdaq terminou aos 1.524 pontos, em baixa de 4,20%.

Sem detalhar a execução do plano, na parte que toca sobre a participação de capital privado no resgate, o secretário informou que embora o plano possa chegar a US$ 1 trilhão, o governo dará a largada aos resgates com US$ 500 bilhões.

Entre as ações que mais caíram no dia, destacaram os papéis do Bank of America, que cederam 19,30% (US$ 5,56), os do JP Morgan, que recuaram 9,75% (US$ 24,62) e do Citigroup, cujas ações cederam 15,19% (US$ 3,35).

As seguradoras, que já vinham sofrendo desde ontem, reforçaram as perdas nesta sessão. Os papéis da Hartford Financial Services Group perderam 13,09% (US$ 13,06), acompanhadas pelas ações da MetLife, que fecharam em queda de 11,99% (US$ 27,53) e dos papéis do Principal Financial, que encerraram o pregão com desvalorização de 29,59% (US$ 11,99)
(Valor Online, com agencias internacionais)