As principais bolsas europeias fecharam em alta nesta segunda-feira, com ajuda do setor bancário que ganhou suporte de algumas notícias positivas. As ações do britânico Barclays e do holandês ING lideraram os ganhos do mercado.

Em Londres, o índice FT-100 subiu 156,54 pontos, ou 3,86%, e fechou com 4.209,01 pontos; em Paris, o índice CAC-40 avançou 106,23 pontos, ou 3,73%, e fechou com 2.955,37 pontos; em Frankfurt, o índice Xetra-DAX subiu 147,93 pontos, ou 3,54%, e fechou com 4.326,87 pontos.

O operador Jimmy Yates, da CMC Markets, disse que a carta aberta do Barclays para os acionistas foi, sem dúvida, oportuna, e ajudou na alta das ações dos bancos. O Barclays disse que não tem necessidade de recorrer ao mercado ou ao governo por mais dinheiro e reiterou que vai registrar um lucro antes de impostos "bem acima" das previsões de consenso. "Isto, mais do que qualquer outra coisa, fortaleceu a confiança do investidor no Barclays e no setor como um todo", disse David Evans, analista de mercado da BetOnMarkets.com.

As ações do Barclays dispararam 73,24% na Bolsa de Londres; mesmo assim ainda têm de subir mais do que o dobro para alcançarem os níveis do início do ano. Ainda em Londres, as ações do Royal Bank of Scotland fecharam em alta de 19,83% e as do Lloyds Banking Group avançaram 32,25%.

As ações do ING deram um salto de 27,8% depois de o banco ter anunciado um acordo no qual o governo da Holanda vai garantir 80% de seus ativos hipotecários Alt-A (um tipo de título cuja qualidade é ligeiramente melhor que a das hipotecas subprime, ou de alto risco). O acordo foi anunciado junto com o alerta de que pretende reduzir 1 bilhão de euros de sua base de custos, em parte com a eliminação de 7 mil empregos, e que espera registrar um prejuízo de 3,3 bilhões de euros no quarto trimestre. O executivo-chefe do ING também renunciou. Na Bolsa de Amsterdã, destaque ainda para a alta de 21,96% da Aegon e de 13,85% do Fortis.

Em Paris, as ações do BNP Paribas subiram 16,93%, depois de a companhia ter anunciado que prevê um lucro líquido ao redor de 3 bilhões de euros para todo ano de 2008. As ações do Société Générale avançaram 11,03% e as do Credit Agricole subiram 16,29% depois de ambas terem anunciado uma associação para suas atividades de administração de ativos.

Em outros setores, as ações da Philips Electronics fecharam em alta de 8,25%, apesar de a companhia ter anunciado um prejuízo líquido de 1,47 bilhão de euros no quarto trimestre. A companhia também anunciou uma pesada baixa contábil no valor de sua participação na LG Displays e NXP e com a demanda por seus televisores e equipamentos multimídia continuando a enfraquecer. Segundo participantes do mercado, as ações da Philips receberam suporte do plano adicional de corte de custos, que prevê o corte de 6 mil empregos. A companhia também anunciou a suspensão de seu programa de recompra de ações.

Em Madri, as ações do Santander fecharam em alta de 5,79%, com seu presidente prometendo anunciar resultados "magníficos" de 2008. As ações do BBVA avançaram 5,43%. As ações da Ferrovial subiram 3,73% em reação às notícias de que vários bancos estão dispostos a fornecer financiamento para a venda do aeroporto de Gatwick pela sua unidade BAA.

Em Milão, o índice S&P/MIB subiu 514 pontos, ou 2,97%, e fechou com 17.797 pontos; em Madri, o índice Ibex-35 avançou 202,40 pontos, ou 2,48%, e fechou com 8.375,20 pontos; em Lisboa, o índice PSI-20 subiu 59,21 pontos, ou 0,94%, e fechou com 6.353,41 pontos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.