Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Europa terminam o dia com leves perdas

As principais bolsas europeias fecharam em leve baixa ao final de uma sessão volátil, com o nervosismo dos investidores pressionando em especial as ações do setor de seguros, segundo operadores e analistas. A alta das ações da Siemens e da KPN, depois de ambas terem confirmado suas perspectivas, ajudaram a contrabalançar a fraqueza do setor financeiro.

Agência Estado |

Em Londres, o índice FT-100 caiu 14,60 pontos, ou 0,35%, e fechou com 4.194,41 pontos; em Paris, o índice CAC-40 recuou 0,84 ponto, ou 0,03%, e fechou com 2.954,53 pontos; em Frankfurt, o índice Xetra-Dax recuou 3,45 pontos, ou 0,08%, e fechou com 4.323,42 pontos.

As ações de companhias seguradoras registraram o pior desempenho do dia, com destaque para a queda de 2,16% da francesa Axa, depois de uma avaliação negativa dos analistas do Goldman Sachs. As ações da suíça Zurich Financial Services recuaram 2,67% e as da alemã Allianz fecharam em baixa de 1,99%. "A volatilidade no curto prazo é tão grande que os investidores não estão dispostos a assumir qualquer aposta neste momento. É muita incerteza", disse David Hussey, chefe de ações europeias na MFC Global Investment Management.

O setor de petróleo também pesou sobre o mercado, depois de uma alta técnica em que os futuros de petróleo falharam em encontrar qualquer suporte baseado em fundamentos, disse Jimmy Yates, operador da CMC Markets. "Os indicadores econômicos dos EUA novamente deram aos operadores motivo para preocupação com a leitura de confiança do consumidor para janeiro ficando abaixo das expectativas novamente", acrescentou Yates.

Em Londres, as ações da Royal Dutch Shell caíram 0,78% e, em Milão, as da Eni fecharam em baixa de 0,47%.

Sobre as ações do setor químico pesou a notícia de que a Clariant vai cortar mais 1.000 empregos. As ações da BASF caíram 1,12%, as da Air Liquide recuaram 2,59% e as da Bayer fecharam em baixa de 2,72%. Por outro lado, as ações da Clariant fecharam em alta de 8,4%, sustentadas pelos novos esforços de reestruturação da companhia.

As ações da Siemens subiram 2,82%, depois do conglomerado alemão ter acalmado os investidores com relação a sua perspectiva. "Estamos mantendo nossas metas para 2009, mesmo embora alcançá-las tenha se tornado mais ambicioso", disse o executivo-chefe da Siemens, Peter Loescher, em um comunicado.

As ações da operadora holandesa de telecomunicações Royal KPN subiram pelo mesmo motivo e fecharam em alta de 4,5%. A companhia anunciou uma queda de 81% no lucro líquido do quarto trimestre para 297 milhões de euros, mas confirmou sua perspectiva para 2009 e disse que não sofreu "nenhum impacto material" do declínio econômico.

A manhã ainda foi marcada por algumas notícias econômicas positivas, como a melhora acima do esperado da pesquisa de sentimento empresarial do Instituto Ifo, para 83,0 em janeiro. Contudo, os economistas permanecem cautelosos.

Em Milão, o índice S&P/MIB caiu 58 pontos, ou 0,33%, e fechou com 17.739 pontos; em Madri, o índice Ibex-35 recuou 25,70 pontos, ou 0,31%, e fechou com 8.349,50 pontos; em Lisboa, o índice PSI-20 caiu 53,59 pontos, ou 0,84%, e fechou com 6.299,82 pontos. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG