SÃO PAULO - As bolsas da Europa encerraram a jornada com quedas significativas. Nem o plano de resgate do sistema financeiro dos Estados Unidos, nem as injeções adicionais de liquidez do Federal Reserve (Fed), nem as garantias de governos europeus para os depósitos bancários serviram para reduzir a tensão nos mercados.

O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, disse no fim de semana que, ante a crise financeira atual, deve atuar-se rapidamente e de forma concertada. Considerou que a situação econômica mundial é preocupante.

Em Londres, o FTSE-100 sofreu a pior queda diária na história - terminou aos 4.589,19 pontos, com decréscimo de 7,85%. O CAC-40, de Paris, sofreu, por sua vez, a pior baixa percentual na história - o indicador diminuiu 9,04%, aos 3.711,98 pontos. Em Frankfurt, o DAX recuou 7,07%, somando 5.387,01 pontos.

Apresentaram perdas as ações do HBOS, Xstrata, Antofagasta, Dexia, AXA, BNP Paribas, Commerzbank e ThyssenKrupp, entre outras.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.