Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Europa sobem com queda do petróleo

O forte declínio nos contratos futuros do petróleo ajuda ações de companhias aéreas, montadoras e muitas outras a subirem na manhã de hoje nas principais bolsas da Europa, deixando os mercados financeiros europeus no território positivo, mesmo com a fraqueza das empresas ligadas à matéria-prima (commodity). A queda do petróleo segue notícias de que o furacão Gustav não provocou tantos danos no Golfo do México quanto temido, segundo analistas.

Agência Estado |

Às 8h53 (de Brasília), a Bolsa de Paris avançava 1,17% e a Bolsa de Frankfurt tinha alta de 1,32%. A Bolsa de Londres apresentava ganhos mais modestos, de 0,16%, já que as ações de petrolíferas têm peso importante no índice. No mesmo horário, o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em outubro caía 2,45%, a US$ 108,50 o barril, na sessão eletrônica da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês).

A passagem do furacão Gustav também provoca alta das ações de seguradoras, conforme investidores acompanham notícias dos danos. Segundo estimativas iniciais da Risk Management Solutions, Gustav causou de US$ 4 bilhões a US$ 10 bilhões de perdas seguradas. No horário acima, os papéis da seguradora francesa Axa saltavam 5,7%.

Os papéis da seguradora alemã Allianz - que anunciou, no domingo, a venda das operações do terceiro maior banco da Alemanha, o Dresdner Bank, para o segundo maior, o Commerzbank - subiam 1,8%. Mas muitos analistas alertam que o preço que o comprador pagou pela unidade, US$ 14,5 bilhões, foi elevado e, por isso, as ações do Commerzbank tinham leve alta, de apenas 0,1%. O banco alemão Deutsche Bank reduziu a recomendação da instituição de "manter" para "venda", dizendo que o acordo foi atrativo estrategicamente, mas não financeiramente.

Ainda no setor financeiro, os papéis da Deutsche Boerse saltavam 6,1% com notícias de que o fundo de hedge americano Atticus irá trabalhar em acordo com o investidor The Children's Investment Fund e poderá buscar mudanças no conselho supervisor da operadora de bolsa.

Outras ações de bancos se beneficiam da queda do petróleo, por serem sensíveis a taxas de juro. O recuo da commodity sugere que a inflação pode diminuir e, por conseqüência, pode permitir que os bancos centrais reduzam os juros para impulsionar o crescimento antes do previsto, explicaram analistas.

Entre as companhias aéreas, Ryanair subia 7,3% e EasyJet ganhava 10,3%. Das montadoras, BMW tinha alta de 3,7% e Fiat avançava 1,9%. Já as fabricantes de caminhões Man AG e Volvo caíam 0,6% e 0,3%, respectivamente, após terem suas recomendações reduzidas por corretoras.

As ações de empresas de commodities perdiam com o petróleo em queda, assim como os metais. BP cedia 2,3%, Total caía 1,7%, Tullow Oil declinava 5,2% e Rio Tinto recuava 4,4%. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG