Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Europa seguem EUA e encerram com ganhos

As principais bolsas européias terminaram em alta, em sua maioria, acompanhando o movimento do mercado de ações norte-americano e na expectativa de progressos em relação a um pacote de auxílio às montadoras dos EUA, segundo operadores. O índice FT-100, da Bolsa de Londres, foi uma das poucas exceções, caindo 13,98 pontos, ou 0,32%, para 4.

Agência Estado |

367,28 pontos, devido às declarações do ministro de Finanças do Reino Unido, Alistair Darling, de que o cenário econômico estava cercado de incertezas. O setor de varejo também pesou no mercado britânico. Uma nota do Morgan Stanley alertou que este pode ser o pior Natal em muitos anos para as lojas de varejo do Reino Unido. O Marks & Spencer Group caiu 5,03%.

Em Paris, o índice CAC-40 avançou 22,51 pontos, ou 0,68%, e fechou com 3.320,31 pontos; em Frankfurt, o índice Xetra-Dax subiu 25,77 pontos, ou 0,54%, e fechou com 4.804,88 pontos.

As mineradoras tiveram um desempenho forte no pregão, acompanhando o avanço do setor de metais básicos no final da sessão européia. A Rio Tinto teve alta de 20,35% em Londres, com o mercado reagindo positivamente às medidas de corte de custos da companhia - entre elas a demissão de 14 mil funcionários - para pagar uma dívida de US$ 10 bilhões até o final de 2009. A Vedanta Resources subiu 14,68%, a Antofagasta, 8,12 e a BHP Billiton, 6,66%.

A ArcelorMittal, maior siderúrgica do mundo em volume de produção, ganhou 4% em Paris depois de anunciar que encerraria as atividades de uma unidade em Lackawanna, nos EUA, por conta do enfraquecimento na demanda por aço.

As montadoras também encerraram em alta, em meio à expectativa de avanços em relação ao pacote de auxílio às montadoras dos EUA. A Renault subiu 3,21% em Paris, enquanto a Volkswagen avançou 1,03% em Frankfurt.

As ações de empresas farmacêuticas estavam entre as que encerraram em território negativo, pressionadas pela notícia da demissão do executivo-chefe financeiro da Sanofi-Aventis, Jean-Claude Leroy, dez dias depois da chegada de um novo executivo-chefe. Os papéis da companhia perderam 0,88% em Paris. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG