Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Europa recuam com perdas em bancos

As bolsas européias operam em queda, derrubadas pelas fortes perdas em ações do setor financeiro e de mineradoras, em meio à persistente preocupação com a contração das maiores economias mundiais e os preços mais fracos de commodities. BNP Paribas, Credit Suisse e Société Générale estavam entre os destaques de baixa dos bancos, com recuo de mais de 6%.

Agência Estado |

O britânico Barclays perdia 6,3%, depois de ter alterado o plano de aumento de capital, em uma tentativa de obter o apoio dos acionistas institucionais.

O Barclays informou que os investidores do Oriente Médio que injetarão a maior parte do aumento de capital de 7 bilhões de libras (US$ 10,51 bilhões) concordaram em oferecer 500 milhões de libras (US$ 750,8 milhões) em instrumentos de capital de reserva para os acionistas institucionais.

Às 10h21 (de Brasília), a Bolsa de Londres perdia 1,67%, a Bolsa de Paris recuava 1,76% e a Frankfurt caía 1,93%. As ações do HSBC registravam baixa de 5,04%, Santander caía 3,45%, BNP Paribas cedia 9,07%, Credit Suisse perdia 6,3% e Société Générale recuava 6,3%.

No setor de mineração, Lonmin recuava 10,97% e Xstrata perdia 11,24%, na esteira do declínio dos preços de metais e do petróleo.

Ainda entre as baixas do mercado europeu, os papéis da companhia aérea EasyJet despencavam 16,4%. A empresa informou que seu lucro anual caiu 45%, para 83,2 milhões de libras por causa de gastos maiores com combustível. A perspectiva para o verão no hemisfério Norte é incerta devido à desaceleração econômica e a EasyJet espera ver mais redução de tamanho e consolidação de muitos competidores fracos. Outras aéreas também caíam, como Ryanair (-3,28%) e Air Berlin (-1,01%).

Em outros setores, as ações do varejista Carrefour registravam baixa de 1,38%. A empresa escolheu Lars Olofsson como novo presidente-executivo, a partir de 1º de janeiro. Olofsson vem da gigante de alimentos Nestlé, onde foi responsável pelas unidades de negócios estratégicos, marketing e vendas.

Na contramão do mercado, os papéis da Alcatel-Lucent subiam 3,85%, com o anúncio de que iniciou conversações com a Dassault Aviation sobre a venda de sua participação de 20,8% na Thales, por 38 euros por ação. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG