Tamanho do texto

As ações dos bancos continuam despencando na Europa, o que mantém os principais mercados europeus em forte baixa hoje. Além do acirramento das preocupações com o setor provocado pelo conglomerado financeiro HSBC, os mercados embutem a perspectiva de o índice Dow Jones, dos Estados Unidos, operar abaixo de 7 mil pontos pela primeira vez desde 1997.

Em Londres, as ações do HSBC já caem mais de 20%, puxando o índice londrino para perdas de 4,21% às 9h26 (de Brasília), a 3.730 pontos. Mais cedo, o índice chegou a operar em 3.653 pontos, levando os investidores a ficarem atentos ao nível de 3.300 pontos. A última vez que o índice fechou abaixo de 3.300 pontos foi em março de 2003. A pressão sobre os metais também contribui para manter investidores na ponta de venda em Londres.

"As preocupações com a liquidez permanecem no sistema bancário e, portanto, os investidores não têm motivos para comprar papéis de bancos", disse um operador. "Mesmo os bancos mais fortes precisam elevar capital para enfrentar o impacto do atual ambiente de incerteza e dar suporte as elevadas expectativas de níveis de capital", observaram analistas do SNS Securities.

A nova operação de ajuda do governo dos EUA à seguradora norte-americana AIG não diminui a apreensão na Europa. Segundo operadores em Frankfurt, o aporte de US$ 30 bilhões já era esperado. Como consequência, papéis como Commerzbank, Deutsche Bank e Deutsche Postbank perdem mais de 6% no mercado alemão, enquanto o índice da Bolsa de Frankfurt operava em queda de 2,98%.

Em Paris, os papéis do BNP Paribas caíam 9% e o índice CAC-40 operava em baixa de 3,53%. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.