Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Europa fecham em baixa com financeiras

As principais bolsas européias fecharam em baixa hoje, em meio as preocupações com relação a saúde do setor financeiro, pressionadas pelas perdas registradas pelos mercados em Wall Street ontem, geradas pelos informes de que o Tesouro dos Estados Unidos poderá precisar socorrer as agências hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac. Além disso, o fraco desempenho de hoje em Nova York, o indicador do setor de moradia - que registrou queda das novas construções para o menor nível em 17 anos em julho - e a alta muito acima do esperado da inflação ao produtor nos EUA em julho reforçaram o sentimento negativo na Europa.

Agência Estado |

Em Londres, o índice FT-100 caiu 2,38% e fechou a 5.320,4 pontos; em Paris, o índice CAC-40 recuou 2,61% e fechou a 4.332,79 pontos; em Frankfurt, o índice Xetra-Dax caiu 2,34% e fechou a 6.282,43 pontos. Em Milão, o índice S&P/MIB caiu 2,11% e fechou a 28.257 pontos; em Madri, o índice Ibex-35 recuou 2,93% e fechou a 11.335,30 pontos; em Lisboa, o índice PSI-20 caiu 2,21% e fechou a 8.349,07 pontos.

"Acreditamos que a crise de crédito ainda não acabou", disse Joost van Leenders, especialista em investimentos do Fortis Investments em Amsterdã. "Ainda estamos prevendo um segundo semestre fraco este ano... E achamos que porque o crédito é tão importante para a economia geral, qualquer virada será modesta", acrescentou.

As especulações de que as agências hipotecárias americanas Fannie Mae e Freddie Mac podem ser nacionalizadas tiveram um efeito negativo sobre as ações européias, particularmente as financeiras e de construtoras de casas. O cenário sombrio foi reforçado pelos comentários do ex-economista do Fundo Monetário Internacional (FMI) Kenneth Rogoff, de que um grande banco dos EUA irá falir nos próximos meses.

Ações

Na Europa, as ações do setor financeiro, seguros e moradia foram as mais atingidas pelas notícias, com os investidores nervosos com relação ao ambiente de desaceleração econômica global.

Em Amsterdã, as ações do ING Groep caíram 5,89% e as do Fortis fecharam em baixa de 5,08%. Em Paris, as ações dos bancos BNP Paribas recuaram 3,97% e do Société Générale fecharam em queda de 4,19%. Em Londres, as ações do HBOS caíram 7,35%, as Barclays Bank recuaram 5,40% e as do Lloyds TSB fecharam em baixa de 5,80%. No setor de seguros, as ações da gigante francesa Axa caíram 6,03% e, na Alemanha, as ações da Allianz fecharam em baixa de 4,25%. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG