Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Europa encerram o dia com pequena alta

As principais bolsas europeias terminaram em leve alta, após um dia de negociações voláteis, diante da notícia de que o Congresso dos Estados Unidos e a Casa Branca estariam perto de firmar um acordo sobre um pacote de recuperação econômica no valor de US$ 789,5 bilhões, mantendo a iniciativa no rumo para uma votação no final desta semana no Capitólio. Parte da alta também foi resultado do avanço no mercado de ações norte-americano.

Agência Estado |

Em Londres, o índice FT-100 subiu 21,18 pontos, ou 0,50%, e fechou com 4.234,26 pontos; em Paris, o índice CAC-40 ganhou 6,97 pontos, ou 0,23%, e fechou com 3.027,72 pontos; em Frankfurt, o índice DAX-30 teve alta de 24,55 pontos, ou 0,54%, e fechou com 4.530,09 pontos.

Em Madri, o índice Ibex-35 caiu 41,50 pontos, ou 0,49%, e fechou com 8.355,80 pontos; em Milão, o índice S&P/MIB recuou 178 pontos, ou 0,98%, e fechou com 18.074 pontos; em Lisboa, o índice PSI-20 teve aumento de 44,41 pontos, ou 0,69%, e fechou com 6.457,49 pontos.

O índice de ações pan-europeu Dow Jones Stoxx 600 caiu 0,36%, para 193,13 pontos, pressionado principalmente pelo setor bancário. Analistas do mercado de ações acreditam que o plano de socorro ao setor financeiro divulgado ontem pelo secretário do Tesouro norte-americano, Timothy Geithner, será negativo para os acionistas de bancos.

Segundo eles, além de aparentemente não trazer nenhum subsídio aos acionistas, o plano provavelmente também não vai oferecer preços atraentes pelos ativos tóxicos em poder dos bancos, o que deve gerar baixas contábeis.

Entre os bancos que terminaram em baixa, o Natixis caiu 7,5% e o HSBC Holdings perdeu 1,91%. As ações do BNP Paribas recuaram 2,11% depois de os acionistas do Fortis rejeitarem um acordo em vender os ativos do banco belga ao banco francês. O Credit Suisse Group, por outro lado, reverteu a queda registrada no início do dia e encerrou em alta de 1,04%.

As mineradoras terminaram em alta, impulsionadas pelo avanço nos preços dos futuros do ouro para o maior nível em sete meses. Em Londres, a Lonmin subiu 11,02%, a Kazakhmys ganhou 4,73% e a Xstrata avançou 4,28%. Os papéis da Rio Tinto encerraram em alta de 3,47%, em meio a comentários de que a empresa estria perto de formalizar um acordo para reduzir sua dívida.

Em Paris, as ações da Peugeot recuaram 1,98% depois de a montadora anunciar um prejuízo de 343 milhões de euros (US$ 443,9 milhões) em 2008. Analistas disseram que a dívida da empresa foi o que mais impressionou e é "muito pior do que as previsões mais pessimistas", de acordo com Peter Caldwell, do Barclays Wealth.

A empresa do setor farmacêutico Sanofi-Aventis divulgou que teve lucro líquido de 1,63 bilhão de euros no quarto trimestre do ano passado (excluindo alguns itens). As ações da companhia subiram 8,05%. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: bolsa de valores

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG