Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Europa caem com temor de balanços fracos

As principais bolsas da Europa fecharam em queda hoje, já que as preocupações dos investidores sobre o impacto de uma recessão global sobre os lucros das empresas levaram a fortes vendas de ações nos mercados europeus. Além da crise financeira em curso, as economias européias e americana já estão em recessão ou a caminho dela.

Agência Estado |

O movimento dos preços nos mercados de ações já vem, há algum tempo, descontando esse fato", disse Nick Nelson, estrategista do UBS.

Na Alemanha, a Bolsa de Frankfurt, porém, fechou em alta de 0,91%, a 4.334,64 pontos, com as perdas sendo atenuadas principalmente em razão dos ganhos das ações da Volkswagen. Os papéis da montadora dispararam 146,62%, para 520 euros, com as informações de que a Porsche confirmou sua intenção de adquirir o controle da empresa. Em contrapartida, o principal índice da bolsa alemã não obteve ajuda da pesquisa de clima corporativo de outubro, feita pelo instituto IFO, que apresentou forte queda de 86,5 para 81,4, e está agora em seu recorde de baixa.

Na Inglaterra, a Bolsa de Londres caiu 0,79%, para 3.852,59 pontos, apesar da forte procura por ações defensivas como British American Tobacco e GlaxoSmithKline, o que limitou as perdas no dia impulsionadas por empresas ligadas a matérias-primas (commodities) e à Ásia, como HSBC Holdings, John Wood Group e a mineradora Xstrata.

Na França, a Bolsa de Paris teve queda mais acentuada, de 3,96%, para 3.067,35 pontos, mas acima da mínima do dia (2.976,40 pontos) após as declarações do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, de que um corte na taxa de juros na zona do euro (15 países europeus que compartilham a moeda) pode estar próximo. As ações de montadoras, porém, continuam em território negativo em meio aos cortes de perspectivas de lucros e rebaixamento por parte de agências de classificação de risco (rating). Renault caiu 12,61% e Peugeot fechou em baixa de 9,02%. Analistas enfatizaram o contraste entre os grandes ganhos da Volkswagen, acrescentando que a alta excepcional das ações da montadora alemã explica a distância entre os principais índice das Bolsas francesa e alemã no fechamento.

Na Espanha, a Bolsa de Madri recuou 4,11%, para 8.009,90 pontos, seguindo o desempenho de outros mercados europeus. Ações de bancos registraram fortes baixas, apesar do anúncio do Ministério de Finanças da Espanha de que irá injetar ativos no valor de 5 bilhões de euros no próximo mês, para aumentar a liquidez no mercado. Santander fechou em baixa de 3,9% e BBVA caiu 4,51%.

Em Portugal, a Bolsa de Lisboa caiu 2,76%, para 5.801,76 pontos. Galp caiu 6,56% com a queda dos preços do petróleo. Dentre os bancos, BCP recuou 3,31%. Banco BPI caiu 1,88%. Já Jeronimo Martins liderou os ganhos, com alta de 4,76%, em recuperação técnica. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG