Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Europa avançam em dia de reunião do Fed

As principais bolsas européias terminaram em alta, acompanhando o movimento do mercado de ações dos EUA, em meio à expectativa de corte de juro pelo Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), que está reunido hoje, e à esperança de que o governo norte-americano anunciará um pacote de auxílio às montadoras em breve. O índice FTSE-100, da Bolsa de Londres, subiu 31,52 pontos, ou 0,74%, para 4.

Agência Estado |

309,08 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 avançou 66 pontos, ou 2,07%, e fechou com 3.251,66 pontos; em Frankfurt, o índice Xetra-Dax ganhou 75,09 pontos, ou 1,61%, e fechou com 4.729,91 pontos.

O enfraquecimento do índice preliminar de atividade no setor de manufatura na zona do euro (PMI), que caiu para 34,5 em dezembro, de 35,6 em novembro, aparentemente não abalou o mercado, mas reforçou o prognóstico de desaquecimento na economia, de acordo com operadores.

"Apesar de ser uma boa notícia o fato de o PMI não ter recuado de forma tão acentuada como nos últimos meses, a perspectiva para o crescimento continua muito sombria até a virada do ano", disse Dominic Bryant, economista do BNP Paribas. Ele acrescentou que uma recessão bastante pior do que a do início da década de 1990 é altamente provável.

As empresas do setor automotivo foram novamente o centro das atenções. Os registros de carros de passeio novos caíram 26% em novembro em comparação ao mesmo período do ano passado, representando o sétimo mês consecutivo de queda nas vendas. Apesar disso, a Renault subiu 3,15% em Paris, enquanto em Frankfurt a Daimler ganhou 1,8% e a Volkswagen teve alta de 0,26%.

As empresas de tecnologia receberam suporte do avanço de 2,33% nas ações da Siemens, que subiram após a notícia de que a companhia, considerada culpada de acusações de subornos a autoridades, terá de pagar uma multa de US$ 800 milhões - valor menor do que o previsto por investidores.

Por outro lado, as empresas de recursos básicos estavam entre as que tiveram o pior desempenho. As mineradoras seguiram o movimento de queda no mercado de metais. Em Londres, a Vedanta Resources recuou 3,41% e a Lonmin caiu 3,26%. O setor de construção também teve perdas significativas após a divulgação de que o número de construções de residências nos EUA atingiu o menor nível em 50 anos. A Compagnie de Saint-Gobain perdeu 2,19% em Paris.

As ações de companhias petrolíferas e de energia encerraram sem direção comum, devido à cautela dos investidores antes da reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) amanhã. A BP caiu 0,19%. A Tullow Oil subiu 8,49% após anunciar a descoberta de petróleo em um campo de Uganda.

A EDP Renováveis subiu 3,86% em Lisboa, impulsionada pela escolha de Stephen Chu como secretário de energia do governo de Barack Obama nos EUA. "A escolha de Obama é favorável para as energias renováveis e a EPD Renováveis possui grandes operações nos EUA." As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG