Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Ásia têm rali com esperanças de resgate a bancos

HONG KONG - O principal índice de bolsa de valores da Ásia subiu 5% nesta segunda-feira, após ter caído ao pior patamar em quatro anos.

Redação com Reuters |

Acordo Ortográfico

O movimento de recuperação ocorreu após governos em todo o mundo terem tomado passos cada vez mais arrojados para resgatar o sistema financeiro,incluindo garantia de depósitos de bancos e adquirindo participações em bancos.

"Os mercados estão enormemente vendidos e todos estão sedentos por boas notícias, então não irá demorar muito para começar um rali de alívio. Mas isso está longe de ser o fim da história", disse Geoff Lewis, chefe de serviços de investimentos do JF Asset Management em Hong Kong.

Entretanto, o iene permaneceu firme ante o dólar e o ouro também se valorizou, ressaltando a precaução do investidor e pouca disposição para fazer investimentos arriscados no momento, especialmente com mercados de crédito funcionando de forma fraca.

"Até podermos reconhecer um retorno do apetite pelo risco, é difícil de perceber como a Ásia pode se sobressair em linha com seus fundamentos relativamente superiores", disse Lewis, que antecipou mais pressões sobre bancos sendo gerados por unidades de empréstimos comerciais e de financiamento ao consumidor.

O índice MSCI que reúne os principais da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão disparou 7,41% depois de chegar a cair mais de um quinto na última semana, para o nível mais baixo desde dezembro de 2004.

A Bolsa de Sydney teve salto de 5,5%, revertendo parte do declínio de 16% da última semana, depois que o governo australiano garantiu cobertura de todos os depósitos bancários.

O índice Hang Seng, de Hong Kong, disparou 10,24%, depois de ter perdido 16,2% na última semana. As ações da China Mobile eram as que mais se valorizaram no índice e papéis de grandes bancos tiveram rali depois de registrarem queda mais cedo na sessão. Seul subiu 3,79%; Xangai, 3,65%. Taiwan recuou 2,15%.

Leia mais sobre Bolsas Asiáticas

Leia tudo sobre: bolsas asiáticas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG