Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Ásia têm novo dia de pânico; HK cai 12,7%

Os mercados da Ásia voltaram a fechar em queda acentuada. As bolsas regionais - à exceção da Coréia do Sul - ficaram no território negativo pelo quarto pregão consecutivo.

Agência Estado |

O aumento das preocupações sobre a redução do crescimento global e os balanços do terceiro trimestre das empresas tiveram novamente peso fundamental. Fatores locais de cada país também influenciaram, assim como a disposição dos investidores de buscar proteção no dólar. Não houve negociações na Malásia e em Cingapura por ser feriado.

Os temores de uma escalada global de desaceleração econômica levaram a Bolsa de Hong Kong a cair até 15,4%, antes de se recuperar ligeiramente e fechar na pior pontuação em quase quatro anos e meio. Com fraco volume de negociações, o índice Hang Seng perdeu 1.602,54 pontos, ou 12,7%, e terminou aos 11.015,84 pontos.

As intensas preocupações sobre o crescimento da economia chinesa e os rendimentos das empresas pesaram mais que as recentes medidas de Pequim para estimular o mercado - o governo anunciou que irá cancelar o imposto sobre a receita de juros nas contas mantidas por pessoas físicas em corretoras. Por conta disso, as Bolsas da China fecharam em forte baixa. O índice Xangai Composto caiu 6,3% e encerrou aos 1.723,35 pontos. Já o Shenzhen Composto recuou 6,5% e terminou aos 472,98 pontos. Yuan - A arbitragem entre os preços do dólar futuro em relação ao yuan (NDF) e as operações de swaps continuou no pregão. Isso estimulou a demanda pela unidade norte-americana e levou a moeda chinesa a sofrer nova desvalorização. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado aos 6,8523 yuans, de 6,8433 yuans do fechamento de sexta-feira.

Em Taiwan, os investidores decidiram vender ações para comprar dólares, por conta das preocupações de que a Bolsa de Taipé irá continuar a atingir quedas históricas. Em sessão com fraco volume de negociações, o índice Taiwan Weighted caiu 4,7% e encerrou aos 4.366,87 pontos. A Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, fechou com ligeira alta após uma sessão extremamente volátil, ajudada pela grande procura por ações baratas. O índice Kospi avançou 0,8% e encerrou aos 946,45 pontos. A Bolsa de Manila, nas Filipinas, sofreu sua maior queda do ano, apesar de ter acionado no meio da sessão o "circuit breaker". O índice PSE Composto desabou 12% e fechou aos 1.713,83 pontos.

Na Bolsa de Sydney, na Austrália, o índice S&P/ASX 200 recuou 1,6% e fechou aos 3.809,2 pontos. O mercado indonésio caiu fortemente, afetado por temores de que a rupia continue a se enfraquecer diante das contínuas preocupações sobre a desaceleração econômica global. O índice composto da Bolsa de Jacarta tombou 6,3% - maior baixa desde 11 de agosto de 2005 - e fechou aos 1.166,.41 pontos. Às 7h, a Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, havia acionado o "circuit break" por o índice SET estava caindo 10%, aos 389,58 pontos, maior baixa em 5 anos. As informações são da Dow Jones

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG