Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Ásia sobem com setores imobiliário e bancário

By Kevin Plumberg HONG KONG (Reuters) - As bolsas asiáticas tiveram leve alta nesta quinta-feira, estimuladas pelos papéis dos setores imobiliário e de bancos, a partir das esperanças de que os formuladores de política monetária da região vão seguir a decisão do Federal Reserve e cortar as taxas de juro para estimular o crescimento.

Reuters |

O índice Nikkei, da bolsa de TÓQUIO, subiu 0,64 por cento, aos 8.667 pontos, à medida que as ações de grandes bancos e corretoras avançaram sobre as crescentes expectativas de que o Banco do Japão reduza o patamar do juro básico na sexta-feira.

As ações do maior banco do Japão, o Mitsubishi UFJ Financial, subiram 4,4 por cento, enquanto as do segundo maior, Mizuho Financial, saltaram 8,1 por cento.

O indicador de ações da região Ásia-Pacífico avançava 2,1 por cento pela manhã, a 254 pontos.

O índice Hang Seng da bolsa de HONG KONG operou relativamente estável, com ligeira alta de 0,24 por cento, mesmo com o declínio de 3,85 por cento das ações do HSBC em meio a temores de uma redução de dividendos e da necessidade potencial de levantar capital para resistir às dificuldades iminentes.

As perspectivas dos administradores de fundos sobre a China permanecem um pouco otimistas devido à capacidade do país de implementar mais cortes de juro e mais estímulo fiscal. Segundo pesquisa da Merrill Lynch, os investidores de ações na Ásia preferem a quarta maior economia do mundo.

No entanto, a proporção das carteiras dos administradores de fundos dedicada aos mercados emergentes está no menor nível desde 2001.

"Será agora uma grande surpresa para os administradores de fundos ao redor do mundo se os mercados emergentes tiverem desempenho pior que os norte-americanos em 2009", disse em nota Michael Hartnett, estrategista-chefe de ações de mercados emergentes.

O indicador Kospi, da CORÉIA DO SUL, subiu 0,53 por cento, enquanto em XANGAI, o avanço foi de 1,97 por cento. Em Cingapura, a alta foi de 1,1 por cento.

(Reportagem adicional de Xi Chen e Annika Breidthardt em Cingapura)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG