Por Kevin Plumberg HONG KONG (Reuters) - A maior parte das Bolsas de valores da Ásia chegaram a operar em queda nesta sexta-feira, mas se recuperaram ao fim do pregão com expectativas por mais ações políticas de apoio ao crescimento econômico que recuperaram os mercados de seus patamares mais baixos.

Os mercados operaram de olho na divulgação de dados dos postos de trabalho nos Estados Unidos nesta sexta-feira, que devem mostrar que a maior economia do mundo continua a cortar empregos.

Nenhum setor foi considerado como aposta segura, porém, e investidores encontraram poucos pontos de apoio, exceto pelo iene e alguns títulos de governo. Permaneceram expectativas de que a crise financeira leve economias desenvolvidas mundiais a rumarem para a primeira contração anual desde a Segunda Guerra Mundial.

As ações da Toyota Motor despencaram 9,2 por cento depois que a maior montadora do mundo cortou pela metade previsão de lucro líquido para o ano fiscal de 2008, devido à demanda em baixa.

O Banco da Coréia cortou a taxa de juro pela terceira vez em um mês, seguindo redução de meio ponto percentual na véspera por parte do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco Nacional da Suíça.

"Os cortes das taxas mostram um sinal do quanto os bancos centrais estão comprometidos em reanimar a economia global", disse Jackson Wong, gerente de investimento do Tanrich Securities em Hong Kong. "Eles inspiram alguma confiança entre os investidores."

O índice MSCI que reúne as principais ações asiáticas com exceção do Japão se valorizava às 7h54 (horário de Brasília) em 0,72 por cento, após ter chegado a cair quase 3 por cento mais cedo.

Na semana, o indicador caminha leve desaceleração. O MSCI subiu somente por quatro semanas em quase seis meses e perdeu cerca de 55 por cento no ano, no que parece ser o pior momento de baixa que os mercados da região já vivenciaram.

O índice Nikkei, do JAPÃO, fechou em queda de 3,55 por cento. Pelo segundo dia, grandes empresas exportadoras, como Canon e Honda Motor estavam entre as piores quedas do indicador.

A Bolsa da CORÉIA DO SUL se recuperou de perdas iniciais e subiu 3,9 por cento, depois que o corte da taxa de juro pelo banco central impulsionou ações do setor bancário e de exportadores.

O índice Hang Seng, de HONG KONG, teve dia de negociações voláteis, mas terminou em alta de 3,3 por cento.

"Ontem, as pessoas estavam preocupadas com os Estados Unidos, mas hoje estão esperando para ver se os norte-americanos anunciarão algo que irá ajudar o mercado", disse Andrew Orchard, analista de ações da Ásia-Pacífico no Royal Bank of Scotland, em Hong Kong

Na AUSTRÁLIA, a queda do índice da Bolsa de Sydney foi de 2,4 por cento, enquanto em XANGAI houve valorização de 1,7 por cento. TAIWAN e CINGAPURA também terminaram no azul, com alta de 1,0 por cento e 2,4 por cento, respectivamente.

Leia mais sobre: Bolsas asiáticas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.