HONG KONG/XANGAI/CINGAPURA (Reuters) - As principais bolsas da Ásia fecharam o primeiro pregão da semana sem uma direção comum, com preocupações renovadas sobre a Grécia e o fechamento negativo de Wall Street na sexta-feira minando o desempenho de alguns mercados. O índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico excluindo o Japão exibia queda de 1,46 por cento às 7h30 (horário de Brasília), devolvendo ganhos recentes. O indicador foi pressionado por fraqueza de commodities e do petróleo que prejudicou o desempenho de ações desses setores, como BHP Billiton.

O desempenho da região também foi afetado pela alta de juro na Índia, que surpreendeu os investidores e pressionou outros importantes mercados asiáticos, com exceção de Xangai.

A bolsa de valores de TÓQUIO não funcionou por feriado.

No fim se semana, líderes da União Europeia deram sinais conflitantes sobre uma ajuda a Atenas, preparando o cenário para uma encontro tenso em 25 e 26 de março e reforçando dúvidas sobre se os países europeus chegarão a um acordo para um pacote de ajuda.

Para Lee Sun-yub, analista de mercado na Shinhan Investment Corporation, investidores devem ficar cautelosos até que uma decisão seja tomada sobre a Grécia. Ele também citou que as ações nos Estados Unidos passaram por correção técnica após uma sequência de ganhos, o que pode ter pesado no pregão em Seul.

O índice Kospi, da bolsa de SEUL, caiu 0,8 por cento, com as perdas sendo lideradas por refinarias e bancos.

Na China, contudo, as ações dos bancos ajudaram os principais índices a fecharem no azul. XANGAI valorizando-se em 0,22 por cento, a 3.074 pontos, no maior fechamento em quase três semanas.

Em HONG KONG, contudo, o Hang Seng caiu 2,05 por cento, para 20.933 pontos.

TAIWAN recuou 0,8 por cento, aos 7.835 pontos. Em CINGAPURA, o mercado acionário teve variação negativa de 0,91 por cento, aos 2.889 pontos, enquanto SYDNEY verificou perdas de 0,86 por cento, para 4.830 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.