Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Ásia recuam por Grécia e Índia, Xangai sobe

HONG KONG/XANGAI/CINGAPURA (Reuters) - As principais bolsas da Ásia fecharam o primeiro pregão da semana sem uma direção comum, com preocupações renovadas sobre a Grécia e o fechamento negativo de Wall Street na sexta-feira minando o desempenho de alguns mercados. O índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico excluindo o Japão exibia queda de 1,46 por cento às 7h30 (horário de Brasília), devolvendo ganhos recentes. O indicador foi pressionado por fraqueza de commodities e do petróleo que prejudicou o desempenho de ações desses setores, como BHP Billiton.

Reuters |

O desempenho da região também foi afetado pela alta de juro na Índia, que surpreendeu os investidores e pressionou outros importantes mercados asiáticos, com exceção de Xangai.

A bolsa de valores de TÓQUIO não funcionou por feriado.

No fim se semana, líderes da União Europeia deram sinais conflitantes sobre uma ajuda a Atenas, preparando o cenário para uma encontro tenso em 25 e 26 de março e reforçando dúvidas sobre se os países europeus chegarão a um acordo para um pacote de ajuda.

Para Lee Sun-yub, analista de mercado na Shinhan Investment Corporation, investidores devem ficar cautelosos até que uma decisão seja tomada sobre a Grécia. Ele também citou que as ações nos Estados Unidos passaram por correção técnica após uma sequência de ganhos, o que pode ter pesado no pregão em Seul.

O índice Kospi, da bolsa de SEUL, caiu 0,8 por cento, com as perdas sendo lideradas por refinarias e bancos.

Na China, contudo, as ações dos bancos ajudaram os principais índices a fecharem no azul. XANGAI valorizando-se em 0,22 por cento, a 3.074 pontos, no maior fechamento em quase três semanas.

Em HONG KONG, contudo, o Hang Seng caiu 2,05 por cento, para 20.933 pontos.

TAIWAN recuou 0,8 por cento, aos 7.835 pontos. Em CINGAPURA, o mercado acionário teve variação negativa de 0,91 por cento, aos 2.889 pontos, enquanto SYDNEY verificou perdas de 0,86 por cento, para 4.830 pontos.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG