Por Kevin Plumberg HONG KONG (Reuters) - Os mercados asiáticos tiveram alta nesta sexta-feira, com ações de fora do Japão se recuperando da maior baixa em 23 meses após a notícia de que o Lehman Brothers se colocou à venda, sugerindo um menor risco de que quebras em Wall Street se espalharem pela região.

As altas em ações de bancos, como o Mitsubishi UFJ Financial Group e o maior credor da Coréia do Sul, o Kookmin Bank, ultrapassaram os índices, com o otismismo com a notíia de que o Lehman, cujas ações ganharam mais de 40 por cento na quinta-feira, encontraria um comprador este final de semana.

O Tesouro norte-americano e o Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, estão engenhando a venda do Lehman por meio de um consórcio de empresas privadas, informou o Washington Post.

'Nós temos relatórios sobre as conversas de resgate do Lehman hoje e isso é positivo porque significa que o número de entidades fracas irá decrescer com um realinhamento da indústria', disse Masaru Hamasaki, estrategista sênior do Toyota Asset Management em Tóquio.

O índice de ações do Japão Nikkei fechou em alta de 0,93 por cento, a 12.214 pontos, recuperando-se da maior baixa em seis meses.

O índice MSCI de ações asiáticas com exceção do Japão tinha ganho de 1,37 por cento, a 352 pontos, às 7h36 (horário de Brasília), depois de ter fechado em seu índice mais baixo desde outubro de 2006 na quinta-feira.

A Bolsa da Coréia do Sul subiu 2,4 por cento, alavancada principalmente por ações da Samsung Electronics e POSCO, quarta maior produtora de aço do mundo.

A Bolsa de Shangai teve leve alta de 0,03 por cento; a de Hong Kong caiu levemente em 0,18 por cento; e a australiana subiu 1,86 por cento.

Os maiores mercados asiáticos estarão fechados na segunda-feira devido a um feriado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.