Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Ásia iniciam semana em forte alta

Os mercados asiáticos começaram a semana com ótimos resultados. Nesta segunda-feira, à exceção da Bolsa da Austrália, todos tiveram fortes ganhos, influenciados pela alta em Wall Street e em Tóquio.

Agência Estado |

Também pesaram os fatores internos de cada país.

Bom exemplo disso foi a Bolsa de Hong Kong, que subiu por conta dos ganhos nas empresas chinesas de telecomunicações, que se beneficiaram das expectativas de que Pequim irá lançar, em breve, novas licenças de celular de terceira geração. Com moderado volume de negociações, o Hang Seng ganhou 520,50 pontos, ou 3,5%, e terminou aos 15.563,31 pontos.

As esperanças de que os tempos difíceis para a economia chinesa irão terminar em breve e de que Pequim irá anunciar mais medidas específicas de estímulo à indústria alimentaram a demanda por ações. Por conta disso, as Bolsas da China fecharam em forte alta na primeira sessão do ano. Com pesado volume de negociações, o Xangai Composto subiu 3,3% e encerrou aos 1.880,72 pontos. Já o Shenzhen Composto ganhou 3,2% e terminou aos 571,13 pontos.

Uma ligeira alta na taxa de paridade central dólar-yuan fez a unidade chinesa se desvalorizar em relação à moeda norte-americana no final do primeiro pregão de 2009. No mercado de balcão, às 4h30 (de Brasília), a cotação de compra e venda do dólar era de 6,8276 yuans, acima do fechamento de quarta-feira passada, que foi de 6,8230 yuans.

Os fortes ganhos nas Bolsas dos EUA e o fortalecimento das bolsas regionais ajudaram a Bolsa de Taipé, em Taiwan, a fechar em seu maior nível em quase dois meses. Com modesto volume de negociações, o Taiwan Weighted ganhou 2,3% e encerrou aos 4.698,31 pontos, o melhor fechamento desde 10 de novembro.

O índice Kospi da Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, fechou com alta de 1,4%, aos 1.173,57 pontos, puxado pelas ações de bancos e montadoras.

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200, da Bolsa de Sydney, fechou em queda de 0,7%, aos 3.687,0 pontos. A baixa foi liderada pelas mineradoras de ouro e pelas empresas com significativa exposição ao mercado dos EUA.

A Bolsa de Manila, nas Filipinas, registrou o mais forte início de ano desde a fusão das duas bolsas do país, em 1992. Com a demanda reprimida pelos feriados de final de ano e diante dos ganhos nas bolsas estrangeiras, o índice PSE saltou 5,5%, para 1.975,05 pontos. As informações são da Dow Jones.

Leia mais sobre: Bolsas asiáticas

Leia tudo sobre: bolsas asiáticas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG