SÃO PAULO - A maioria das bolsas asiáticas registrou valorização nesta quarta-feira, seguindo o movimento dos mercados americanos registrado na sessão de ontem. Os agentes do mercado analisaram dados sobre as economias japonesa e americana e ficaram à espera de uma solução para a dívida da Grécia.

Segundo o ministério das Finanças do Japão, as exportações do país aumentaram 45,3%, para 5,13 trilhões de ienes (US$ 56,7 bilhões), em fevereiro, na comparação com igual mês do ano anterior. Trata-se do terceiro mês consecutivo de alta.

Por sua vez, ontem, a Associação Nacional de Corretores de Imóveis dos Estados Unidos (NAR, na sigla em inglês) divulgou que a revenda de casas no país caiu 0,6% em fevereiro, para uma taxa anualizada ajustada sazonalmente de 5,02 milhões de unidades. Um mês antes, a leitura foi de 5,05 milhões de moradias.

Os agentes seguem atentos ao caso da Grécia. A Alemanha tem mostrado resistência em relação a um possível socorro financeiro por parte da União Europeia. O ministro alemão da Economia, Rainer Bruederle, comentou que o governo permanece contra um auxílio financeiro a Atenas. Ele ainda sugeriu que o Fundo Monetário Internacional (FMI) teria de estar envolvido no caso.

Na visão dele, os contribuintes alemães não ficariam contentes em respaldar a Grécia e defendeu que a União Europeia elabore assim que possível uma série de sanções contra potenciais transgressores da Carta europeia.

O Shanghai Composite, de Xangai, registrou ganho de 0,12%, aos 3.056 pontos. O Hang Seng, de Hong Kong, subiu 0,10%, para 21.008 pontos. Em Tóquio, o índice Nikkei 225 teve alta de 0,38%, somando 10.815 pontos. Por outro lado, o Kospi, de Seul, terminou praticamente estável, com ligeira queda de 0,05%, aos 1.681 pontos.

Nintendo foi destaque de alta, com as ações da companhia tendo elevação de 10%. A empresa avisou que pretende lançar um console portátil do Nintendo DS em que os usuários possam jogar jogos 3D sem usar óculos especiais.

(Karin Sato | Valor, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.