Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Ásia encerram em baixa; Xangai perde 4,79%

SÃO PAULO - As bolsas da Ásia encerraram a sessão com perdas, sob influência da acusação de fraude financeira envolvendo o Goldman Sachs, que aumentou o temor de parte dos agentes de uma regulação financeira mais rígida. A instituição e um dos seus vice-presidentes foram acusados pela Securities and Exchange Commission (SEC, a comissão de valores mobiliários dos EUA na sigla em inglês) de fraude civil. A entidade alega que o banco vendeu títulos complexos de hipotecas subprime e falhou na apresentação aos investidores quanto ao fato de que um grande fundo de hedge apostou contra os títulos.

Valor Online |

SÃO PAULO - As bolsas da Ásia encerraram a sessão com perdas, sob influência da acusação de fraude financeira envolvendo o Goldman Sachs, que aumentou o temor de parte dos agentes de uma regulação financeira mais rígida. A instituição e um dos seus vice-presidentes foram acusados pela Securities and Exchange Commission (SEC, a comissão de valores mobiliários dos EUA na sigla em inglês) de fraude civil. A entidade alega que o banco vendeu títulos complexos de hipotecas subprime e falhou na apresentação aos investidores quanto ao fato de que um grande fundo de hedge apostou contra os títulos. Pesaram ainda sobre esta sessão as perdas de muitas companhias aéreas, cujas operações estão sendo afetadas pelas cinzas originadas da erupção de um vulcão na Islândia, que levaram ao fechamento do espaço aéreo europeu. Na China, o pedido da Comissão de Regulamentação Bancária aos bancos, para que estes adotem uma política de análise de crédito imobiliário mais rígida, teve impacto nos negócios. A entidade ainda elevou de 40% para 50% do valor do imóvel a entrada a ser dada para a aquisição de uma segunda casa. Compradores do primeiro imóvel devem dar de entrada ao menos 30% do valor do imóvel se ele tiver mais de 90 metros quadrados de área. O Shanghai Composite, de Xangai, cedeu 4,79%, aos 2.980 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng encerrou a sessão com declínio de 2,10%, somando 21.405 pontos. O Kospi, de Seul, recuou 1,68%, para 1.705 pontos. Em Tóquio, o índice Nikkei 225 caiu 1,74%, para 10.908 pontos. Companhias ligadas ao setor de turismo foram destaque de perda no Japão. Kinki Nippon Tourist diminuiu 6,1% e All Nippon Airways baixou 2,4%. Nas praças de Xangai e Hong Kong, os destaques de queda ficaram por conta dos bancos. Industrial & Commercial Bank of China teve retração de 4,9%, HSBC Holdings declinou 3,19% e China Construction Bank registrou retração de 2,28%. (Karin Sato | Valor, com agências internacionais)
Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG