Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas da Ásia caem com preocupação sobre economia global

Por Rafael Nam e Kevin Plumberg HONG KONG (Reuters) - As bolsas de valores da Ásia terminaram em queda nesta segunda-feira, pressionados por dúvidas crescentes sobre à saúde da economia global e por outros setores problemáticos, como financeiro e automotivo.

Reuters |

Dados divulgados nesta segunda-feira mostraram que a economia do Japão encolheu no último trimestre sob o ritmo mais veloz desde a crise do petróleo em 1974, em mais um sinal do aprofundamento da crise global.

A reunião dos líderes dos sete países mais industrializados do mundo (G7) durante o final de semana em Roma terminou sem expressões públicas de preocupação tanto com a moeda japonesa quanto com a britânica, fazendo com que o iene se valorizasse e a libra se depreciasse.

"Todos estão apostando em nova valorização do iene, também porque poucos acreditam que os governos possam criar novas medidas efetivas o suficiente para dar uma reviravolta na economia global", disse Hideki Amikura, vice-gerente geral de negócios de câmbio do Nomura Trust and Banking do Japão.

O índice MSCI que reúne as bolsas da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão se desvaloriza 2 por cento às 7h48 (horário de Brasília), enquanto o Nikkei, de TÓQUIO, terminou em queda de 0,4 por cento, em uma sessão volátil.

Entre as principais quedas estiveram instituições financeiras como HSBC em Hong Kong, e montadoras, tais como a sul-coreana Hyundai e a japonesa Toyota.

Investidores ainda precisam de confiança no mercado acionário, apesar das ações tomadas por governos por todo o mundo que incluíram a aprovação na sexta-feira do programa de estímulo econômico dos Estados Unidos, no valor de 787 bilhões de dólares, pelo Congresso do país.

A desaceleração econômica global tem sido mais acentuada do que muitos esperavam. Os fracos dados do Japão desta segunda-feira seguem um relatório da última semana que mostrou que a economia da zona do euro sofreu no quarto trimestre a mais profunda contração já registrada.

Entre os principais índices de bolsas da Ásia, o mercado indiano foi o mais atingido, apresentando declínio de 3,42 por cento, após um orçamento preliminar apresentado nesta segunda-feira não conseguiu animar as expectativas de investidores.

A bolsa de SEUL terminou em queda de 1,42 por cento, enquanto HONG KONG recuou 0,73 por cento. Na bolsa de SYDNEY, o declínio foi de 1,2 por cento, e CINGAPURA perdeu 1,31 por cento. TAIWAN terminou praticamente estável, com declínio de 0,03 por cento.

Na contramão, a bolsa de XANGAI fechou com valorização de 2,96 por cento.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG