As boas notícias vindas de Wall Street animaram o mercado asiático. À exceção das chinesas, todas as bolsas da região subiram, empurradas por mais uma queda nos contratos futuros de petróleo, pela alta nas bolsas americanas e pela percepção, pelo menos por enquanto, de que a crise do setor de hipotecas aparentemente se restringe às agência Fannie Mae e à Freddie Mac.

Na Bolsa de Hong Kong , o índice Hang Seng subiu 2,69% e fechou aos 23.134,55 pontos, a primeira vez que o índice ultrapassa o importante nível de 23.000 pontos desde meados de junho.

Baixas nos papéis de incorporadoras imobiliárias e companhias financeiras por conta de tenebrosas previsões de ganhos e preocupações de que Pequim mantenha apertada sua política monetária nos próximos meses mais que sobrepujaram os ganhos das companhias aéreas e refinarias de petróleo, fazendo as Bolsas da China declinarem. O índice Xangai Composto caiu 0,3% e fechou aos 2.837,85 pontos e o Shenzhen Composto caiu 1%, encerrando aos 846,10 pontos. Yuan - A recuperação do dólar ante o euro e o iene fez o yuan fechar em baixa ante a moeda norte-americana. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,8297 yuans, de 6,8217 yuans de ontem. O Banco do Povo da China fixou a taxa de paridade central dólar-yuan em 6,8279 yuans, ante 6,8219 yuans da véspera.

Na Coréia do Sul, apesar da alta, os investidores estão divididos quanto à percepção do cenário local. O índice Kospi da Bolsa de Seul subiu 2% e fechou aos 1.591,76 pontos. Em Taiwan, a manutenção do preço do petróleo na curva descendente chamou os investidores de volta ao mercado de ações. O índice Taiwan Weighted da Bolsa de Taipé subiu 3,46%, fechando aos 7.309,83 pontos. Nas Filipinas o mercado acompanhou o sinal de alta verificado em toda a região, mas os players locais ressaltam que a volatilidade manterá o volume de negócios baixo no curto prazo. O índice PSE Composto da Bolsa de Manila subiu 2,2% e fechou aos 2.462,94 pontos. Na Austrália as ações fecharam em alta, ajudadas por uma percepção de que até agora os players vinham reagindo de forma exagerada quanto aos efeitos deletérios das perdas de Wall Street no mercado local. O índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sydney subiu 2%, fechando aos 5.105,3 pontos.

Na Bolsa de Cingapura , a queda nos preços das commodities ajudou a estimular a recuperação do mercado e ainda houve muitas coberturas de vendas a descoberto. O índice Straits Times subiu 3,1% e fechou aos 2.978,98 pontos. Na Indonésia, compras de barganhas em ações de bancos e do setor automotivo devido à baixa nos preços do petróleo fizeram o mercado subir, a despeito das vendas de papéis relacionados a commodities. O índice composto da Bolsa de Jacarta ganhou 0,6% e fechou aos 2.225,84 pontos. Altas em papéis de bancos e do setor imobiliário sustentaram o fechamento positivo do mercado tailandês, mas realizações de lucros limitaram os ganhos da blue chips de energia no começo da sessão. O índice SET da Bolsa de Bangcoc avançou 1,8% e fechou aos 694,14 pontos. Na Malásia, compras de papéis com preços baratos dos setores financeiro e agrícola levaram o índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur a fechar em alta. O índice subiu 2,7% e fechou aos 1.139,41 pontos. As informações são da Dow Jones

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.