Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas asiáticas seguem EUA e fecham em forte baixa

Os mercados da Ásia tiveram queda, influenciados principalmente por Wall Street. A valorização do dólar, os temores sobre a desaceleração da economia global e a forte retração nos preços de algumas commodities também pesaram.

Agência Estado |

A Bolsa de Hong Kong fechou abaixo do nível psicológico dos 20 mil pontos pela primeira vez em 17 meses. O índice Hang Seng perdeu 456,20 pontos, ou 2,2%, e terminou aos 19.933,28 pontos - na semana, o índice acumulou perdas de 6,2%.

A queda na maioria das blue chips, com temores sobre um excesso de liquidez ante a possibilidade do lançamento da IPO da China Merchants Securities e a redução das restrições na venda de ações "nontradable", levou as Bolsas da China a fechar em forte queda. O índice Xangai Composto caiu 3,3% e encerrou aos 2.202,45 pontos, o pior fechamento desde 11 de dezembro de 2006. Já o Shenzhen Composto perdeu 3,7% e terminou aos 608,18 pontos. Yuan - O fortalecimento do dólar sobre o euro fez o yuan se desvalorizar em relação à moeda norte-americana. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,8422 yuans, de 6,8365 yuans da última cotação de quinta-feira.

A Bolsa de Taipé, em Taiwan, voltou a cair por conta dos resultados dos EUA e dos demais mercados regionais. Com volume de negociações acima da média, o índice Taiwan Weighted perdeu 1,6% e encerrou aos 6.307,28 pontos, o pior fechamento desde 19 de julho de 2006. Na Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, as perdas foram limitadas pela notícia de que a Samsung Electronics estuda a compra da norte-americana SanDisk, maior fabricante mundial (em faturamento) de cartões de memória flash. O índice Kospi encerrou com declínio de 1,6% e fechou aos 1.404,38 pontos. Já a Bolsa de Manila, nas Filipinas, encerrou um ciclo de três pregões seguidos de alta. Além de Wall Street, também pesou no mercado a inflação de agosto, que atingiu a maior alta em 17 anos, sinalizando boas chances de aumento na taxa de juros. Com moderado volume de negociações, o índice PSE Composto caiu 1,1% e fechou aos 2.724,72 pontos. Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sydney encerrou com queda de 2,1%, aos 4.877,1 pontos.

A Bolsa de Cingapura terminou em baixa pelo terceiro dia consecutivo, com Wall Street e preocupações com as perspectivas da economia global. Os investidores, segundo traders, esperam por novos dados econômicos dos Estados Unidos. O índice Strait Times recuou 2% e fechou aos 2.574,21 pontos. O mercado indonésio caiu forte com a desvalorização da sua moeda e o declínio nos demais mercados depois do tombo em Wall Street. O índice composto da Bolsa de Jacarta cedeu 2,5% e fechou aos 2.022,56 pontos. Na Tailândia, o mercado teve o mais baixo fechamento em quase 20 meses, também pressionado pelo recuo nas demais bolsas e ainda pelo temor de aumento das tensões políticas no fim de semana. O índice SET da Bolsa de Bangcoc caiu 1,4% e fechou aos 645,80 pontos. O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, teve baixa de 1,3% e fechou aos 1.070,54 pontos. Além de afetado pelas quedas em Wall Street e demais regionais, o mercado malaio também sofreu pela desvalorização da moeda e pelas incertezas políticas locais. As informações são da Dow Jones

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG