Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas asiáticas iniciam semana em baixa; HK cai 1,5%

As principais Bolsas asiáticas fecharam no território negativo. As principais causas foram nova alta do petróleo, o que reavivou as preocupações com a inflação, e crescentes sinais de retração econômica nos EUA.

Agência Estado |

A proximidade de uma recessão na maior economia do planeta afeta sobretudo as ações das indústrias que dependem da demanda americana. A Bolsa de Hong Kong sucumbiu ante o declínio nas ações do setor imobiliário e a baixa em Wall Street sexta-feira. O índice Hang Seng perdeu 347,68 pontos, ou 1,5%, e fechou aos 22.514,92 pontos, com baixo volume de negociações.

As Bolsas da China também tiveram perdas, lideradas pelas corretoras. O ataque supostamente terrorista na província de Xinjiang fez piorar o fraco sentimento do mercado, especialmente no pregão da tarde. O índice Xangai Composto caiu 2,1% e encerrou aos 2.741,74 pontos. O Shenzhen Composto perdeu 2,4% e terminou aos 815,81 pontos. Por conta do atentado, os papéis da Xinjiang Bayi Iron & Steel recuaram 8,4%. Xinjiang Urban Construction (Group) Co. desabou 9,7%. Yuan - A valorização do dólar sobre o euro na sexta-feira fez o yuan se desvalorizar em relação à unidade norte-americana, atingindo o seu mais baixo nível em quase um mês. O ataque em Xinjiang não afetou em nada o yuan. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,8515 yuans, de 6,8425 yuans do fechamento de sexta-feira.

A Bolsa de Taipé, em Taiwan, fechou em baixa, novamente influenciada pelo enfraquecimento do mercado americano. O índice Taiwan Weighted caiu 0,4% e encerrou aos 6.977,36 pontos, com o menor volume de negociações desde 31 de outubro de 2006. Na Coréia do Sul, o mercado fechou em forte queda. O sentimento do investidor foi influenciado por Wall Street e por pesadas perdas em papéis da indústria local de construção naval, por conta do cancelamento de pedidos. O índice Kospi da Bolsa de Seul caiu 2% e fechou aos 1.543,05 pontos. Por sua vez, o mercado filipino apresentou alta, novamente por conta da presença de investidores em busca de ofertas de ocasião, antes do anúncio dos resultados do segundo trimestre das empresas. O índice PSE Composto da Bolsa de Manila subiu 0,6% e fechou aos 2.599,99 pontos, a melhor pontuação em seis semanas. A Bolsa de Sydney, na Austrália, fechou em ligeira baixa. Em pregão instável, o S&P/ASX 200 perdeu 0,3% e encerrou aos 4.887,7 pontos, com fraco volume de negociações.

Estaleiros e empresas do setor imobiliário ajudaram a empurrar a Bolsa de Cingapura para baixo. O índice Strait Times recuou 1% e fechou aos 2.876,08 pontos. O mercado indonésio foi afetado pelo desempenho pelos demais da região. Mesmo compras de papéis baratos não impediram a baixa, movida por vendas de ações relacionadas a commodities. O índice composto da Bolsa de Jacarta caiu 1% e fechou aos 2.227,68 pontos. Na Tailândia, o mercado terminou em baixa, por causa do sentimento pressionado pelas quedas nas demais bolsas regionais e pela crescente tensão política. O índice SET da Bolsa de Bangcoc perdeu 0,6% e fechou aos 674,67 pontos. O mercado malaio também foi pressionado pelas baixas nas demais bolsas asiáticas e ainda pela queda em Wall Street sexta-feira. O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur caiu 0,9% e fechou aos 1.148,68 pontos. As informações são da Dow Jones

Leia tudo sobre: bolsa de valores

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG