Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas asiáticas fecham sem rumo comum

SÃO PAULO - As bolsas da Ásia encerraram esta jornada sem uma direção comum. Além do desempenho das ações de empresas ligadas a matérias-primas e papéis do setor financeiro, os agentes resolveram se focar na recuperação da economia mundial.

Valor Online |

SÃO PAULO - As bolsas da Ásia encerraram esta jornada sem uma direção comum. Além do desempenho das ações de empresas ligadas a matérias-primas e papéis do setor financeiro, os agentes resolveram se focar na recuperação da economia mundial. Ao mesmo tempo que persistiu o temor de aperto monetário na China, os participantes nas praças asiáticas receberam a notícia de manutenção da taxa de juros no Japão em 0,1%. Os investidores ainda levaram em conta a possibilidade mudança na política cambial chinesa. Vale ainda citar que o Banco Mundial ampliou sua previsão de crescimento para as economias do Leste Asiático, de 7,8% para 8,7%, impulsionada pelo avanço na China. O Shanghai Composite, de Xangai, encerrou a sessão com queda de 0,33%, aos 3.148 pontos. Já o índice Kospi, de Seul, ficou próximo da estabilidade, com pequeno aumento de 0,03%, para 1.726 pontos. Em Tóquio, o índice Nikkei 225 avançou 0,09%, para 11.292 pontos. O Hang Seng, de Hong Kong, subiu 1,82%, aos 21.928 pontos. Os destaques entre as empresas ligadas às matérias-primas ficaram com Aluminum Corp. of China, que teve alta de cerca de 4%, e Cnooc, que avançou mais de 6%. Já entre as instituições financeiras, o Banco do China teve alta de mais de 3% e o China Construction Bank ganhou mais de 4%. Em Tóquio, registraram alta Mitsubishi UFJ Financial Group e Sumitomo Mitsui Financial Group. (Karin Sato | Valor, com agências internacionais)
Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG