Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas asiáticas fecham em baixa por China e temores sobre dívida

Por Koh Gui Qing SYDNEY (Reuters) - As principais bolsas de valores asiáticas recuaram nesta segunda-feira, com a queda de braço entre China e Estados Unidos sobre o câmbio e receios sobre as dívidas dos países mantendo investidores avessos à ativos de maior risco.

Reuters |

Os mercados ainda seguem cautelosos antes das decisões sobre o juro nos Estados Unidos e no Japão, nesta semana.

O índice MSCI que acompanha os mercados da Ásia Pacífico exceto Japão tinha queda de 1,01 por cento, aos 411 pontos.

A bolsa de Tóquio fechou praticamente estável, com variação positiva de 0,01 por cento, a 10.751 pontos.

No domingo, o primeiro-ministro, Wen Jiabao, disse que o iuan não está subvalorizado e rejeitou os pedidos internacionais para que a moeda se valorize. Ele afirmou ainda que há uma chance de a economia mundial sofrer uma nova recessão caso as condições em alguns países se mantenham fracas.

Um relatório da agência de classificação de risco Moody's sobre a dívida crescente dos governos também incentivou a cautela de investidores.

As quedas no mercado chinês puxaram as baixas na região. Em Xangai, a bolsa perdeu 1,21 por cento, a 2.976 pontos, com temores persistentes de que Pequim irá continuar a apertar a liquidez para combater a inflação.

O índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong recuou 0,62 por cento, a 21.079 pontos. Taiwan cedeu 1,46 por cento, para 7.634 pontos.

"Os investidores não veem oportunidades de ter lucro sob as atuais condições do mercado e muitos estão escolhendo sair por enquanto ou não se movimentar muito, tornando o volume bem fraco", disse o operador de uma grande corretora em Xangai.

Na Coreia do Sul, a bolsa fechou em baixa de 0,80 por cento, a 1.649 pontos. Cingapura encerrou em baixa de 0,24 por cento, a 2.874 pontos.

O mercado australiano terminou também no vermelho, caindo 0,71 por cento, para 4.784 pontos.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG