Os mercados da Ásia abriram em queda nesta sexta-feira, por conta do mau desempenho das Bolsas dos Estados Unidos, os fracos indicadores da economia norte-americana e o temor de recessão global. À tarde, porém, a maioria das bolsas regionais se recuperou e fechou no território positivo.

A presença dos caçadores de ofertas e os esforços governamentais em todo o mundo para reduzir o aperto monetário foram fatores determinantes para a alta. O surpreendente corte de juros feito pelo HSBC em sua taxa básica de empréstimos (de 5,25% para 5%) levou a Bolsa de Hong Kong a reverter as perdas da manhã e a fechar em forte alta, também no encalço da recuperação nos mercados chineses. Com fraco volume de negociações, o índice Hang Seng ganhou 453,39 pontos, ou 3,3%, e terminou aos 14.243,43 pontos.

O corte na taxa de juros promovido por bancos centrais da Europa e da Ásia alimentou as esperanças de que Pequim irá adotar a mesma medida em breve. Isso ajudou as Bolsas da China a fechar em alta, recuperando as perdas do início do pregão. O índice Xangai Composto subiu 1,8% e encerrou aos 1.747,71 pontos. Já o Shenzhen Composto avançou 0,9% e terminou aos 467,35 pontos. Yuan - A demanda por dólar, que tinha pesado sobre o yuan nos recentes pregões, se evaporou à medida que os negócios de arbitragem tornaram-se menos lucrativos e aumentou a liquidez da moeda norte-americana. Isso fez com que a unidade chinesa se mantivesse estável em relação ao dólar no final da sessão. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,8255 yuans, de 6,8250 yuans do fechamento de quinta-feira.

No encalço dos demais mercados regionais, em particular Coréia do Sul e HK, a Bolsa de Taipé , em Taiwan, apresentou alta. O índice Taiwan Weighted subiu 1% e encerrou aos 4.742,33 pontos, revertendo as perdas do começo da sessão. A procura de pechinchas, em meio ao ressurgimento das esperanças de uma nova ação global contra a desaceleração econômica, levou o índice Kospi da Bolsa de Seul , na Coréia do Sul, para uma alta de 3,9%, fechando aos 1.134.49 pontos. Nas Filipinas, o índice PSE Composto da Bolsa de Manila teve baixa de 1% e fechou aos 1.921,34 pontos. A Bolsa de Sydney , na Austrália, não acompanhou os demais mercados da região, pressionada pela queda das ações de mineradoras e empresas de commodities, que foram afetadas pela baixa nas cotações de seus produtos. O índice S&P/ASX 200 perdeu 2,4% e encerrou aos 4.051,3 pontos.

O índice Strait Times da Bolsa de Cingapura avançou 1,5% e fechou aos 1.847,39 pontos. Na Tailândia, às 7h15, o índice SET da Bolsa de Bangcoc ganhou 0,3% e fechou aos 464,39 pontos. Ajudado pelas altas nos demais mercados regionais, o indonésio teve alta. Segundo um trader, os fundos estrangeiros dominaram as negociações, comprando blue chips que tinham vendido nas três últimas sessões. O índice composto da Bolsa de Jacarta subiu 2,3% e fechou aos 1.338,36 pontos. O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur , na Malásia, recuou 0,2% e fechou aos 893,95 pontos, com vendas fortes de operadores de varejo e fundos locais. As informações são da Dow Jones

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.