Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas asiáticas desabam com temor sobre economia dos EUA

As preocupações sobre a piora nas condições econômicas globais, em que pese a aprovação do pacote de US$ 700 bilhões de ajuda ao setor financeiro dos Estados Unidos ocorrida na sexta-feira, fizeram os mercados da Ásia desabar. Os investidores continuaram preocupados com a possibilidade de recessão na economia norte-americana e também não estão seguros de que a intervenção do governo dos EUA irá surtir os efeitos desejados.

Agência Estado |

A crise do crédito global fez a Bolsa de Hong Kong atingir o seu pior nível em mais de dois anos. As notícias de problemas em várias empresas européias também mexeram com o humor dos investidores. O índice Hang Seng perdeu 878,64 pontos, ou 5%, e fechou aos 16.803,76 pontos, na menor pontuação desde 26 de julho de 2006.

Os mercados da China, que ficaram fechados uma semana devido a um feriado, tiveram forte baixa na reabertura do pregão. As más notícias vindas dos EUA anularam os novos esforços do governo do Pequim, anunciados ontem para estimular as bolsas locais. O índice Xangai Composto caiu 5,2% e encerrou aos 2.173,74 pontos. Já o Shenzhen Composto perdeu 3,8% e terminou aos 590,92 pontos. Yuan - Compras de dólares por vários bancos chineses depois que a unidade americana subiu ante o yuan no começo do dia fizeram a moeda chinesa fechar em alta ante do dólar. No mercado de balcão, o dólar terminou cotado em 6,8430 yuans, de 6,8485 yuans do fechamento de sexta-feira.

No embalo dos demais mercados regionais, a Bolsa de Taipé, em Taiwan, apresentou o pior fechamento em mais de quatro anos. O índice Taiwan Weighted perdeu 4,1% e encerrou aos 5.505,70 pontos, a menor pontuação desde 18 de agosto de 2004. O índice Kospi da Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, terminou no nível mais baixo desde 10 de janeiro do ano passado. O índice caiu 4,3% e fechou aos 1.358,75 pontos. Nas Filipinas, o índice PSE Composto da Bolsa de Manila perdeu 2,6% e fechou aos 2.499,53 pontos. Na Bolsa de Sydney, na Austrália, a queda foi liderada pela mineradora BHP Billiton, e pelo National Australia Bank, o maior banco do país. O índice S&P/ASX 200 sofreu baixa de 3,3% e fechou aos 4.540,4 pontos.

A Bolsa de Cingapura encerrou na pior baixa em mais de três anos. Seguindo a trilha das quedas em Wall Street sexta e das Bolsas asiáticas hoje, o índice Straits Times tombou 5,6% e fechou aos 2.168,32 pontos. Na Indonésia, também contribuíram para o tombo a desvalorização da rupia e a inflação acima da esperada da inflação em setembro. O índice composto da Bolsa de Jacarta desabou 10%, fechando aos 1.648,74 pontos. O mercado tailandês teve a mais acentuada baixa em cinco anos, seguindo as substanciais perdas na maioria das bolsas. O índice SET da Bolsa de Bangcoc recuou 6,5% e fechou aos 551,80 pontos. O mercado malaio seguiu os demais regionais para terminar em baixa. O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur quebrou o suporte psicológico dos 1.000 pontos e cedeu 1,95%, fechando aos 996,84 pontos. As informações são da Dow Jones

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG